19 de dezembro de 2008

Digamos que estou num dia não. Um daqueles dias em que olho e tudo me parece mau. Todos os meus esforços me parecem em vão... todos os passos que dou se revelam falhados... parece que quanto mais tento ir em frente, mais me empurram para trás. Todas as minhas escolhas foram ao lado. Todos os meus instintos se revelaram falhados. Todas as minhas certezas foram vencidas. Todos os meus dias amanhecem heróicos e adormecem derrotados.
É um daqueles dias em que nem um banho a ferver, daqueles de quase arrancar a pele, me resolvem a angústia que me ocupa o peito. É fim de ano, devia estar cheia de planos para o novo ano, mas já nem sei bem o que desejar. A verdade é que tenho conseguido concretizar quase tudo o que desejo, mas os meus desejos têm-se revelado maus. Preciso de uma escola que me ensine a desejar para que não ande a desperdiçar desejos, para que possa finalmente desejar e concretizar algo que me leve mais longe, ou mais perto. Isto resolvia-se bem com um pescoço, mas... não há quem ponha o pescoço a jeito, por isso... the next best...
(...)
Fecharam-me todas as portas abstratas e necessárias.
Correram cortinas de todas as hipóteses que eu poderia ver da rua.
Não há na travessa achada o número da porta que me deram.
Acordei para a mesma vida para que tinha adormecido.

Até os meus exércitos sonhados sofreram derrota.
Até os meus sonhos se sentiram falsos ao serem sonhados.
Até a vida só desejada me farta - até essa vida...

Compreendo a intervalos desconexos;
Escrevo por lapsos de cansaço;
E um tédio que é até do tédio arroja-me à praia.
Não sei que destino ou futuro compete à minha angústia sem leme;
Não sei que ilhas do sul impossível aguardam-me naufrago;
ou que palmares de literatura me darão ao menos um verso.


Não, não sei isto, nem outra coisa, nem coisa nenhuma...

E, no fundo do meu espírito, onde sonho o que sonhei,

Nos campos últimos da alma, onde memoro sem causa
(E o passado é uma névoa natural de lágrimas falsas),
Nas estradas e atalhos das florestas longínquas
Onde supus o meu ser,
Fogem desmantelados, últimos restos
Da ilusão final,
Os meus exércitos sonhados, derrotados sem ter sido,
As minhas cortes por existir, esfaceladas em Deus.
(...)
Fernando Pessoa

19 comentários:

Sayuri disse...

Não tens um cafe aí ao pé de ti? Satisafaz esse desejo do bolo de chocolate! Ganha um segundo olímpico! :)

@me@@@ disse...

andamos as duas na mesma maré... eu para ajudar tenho um boyfriend que também anda com um crise existencial e só tem ajudado a enterrar mais...

Ianita disse...

Sayuri: Fui buscá-lo na hora de almoço :) tinha mesmo de ser... mesmo mesmo... e mesmo mesmo, já foi! Kiss

@me@@@: eu não tenho um espécime desses e, se tivesse, queria apenas e só que me deixasse encostar o meu nariz no seu pescoço e ficar assim... só isto.

Quando calha de a pessoa que normalmente nos apoia estar também a precisar de apoio, é mau...

As melhoras!

Kisses

Brigitte disse...

Minha querida, durante este ano aprendi que os desejos têm que ser pedidos de forma realista, eu sempre os pedi numa mó muito elevada e depois.....desilusão. Por isso quero ser apenas e só feliz, acordar e perceber que eu e os que amo estão bem.

O teu desanimo vai passar, vem aí 2 dias de descanso.

beijos

Ianita disse...

É isso que me acalenta as últimas horas deste dia...

Não sonho sonhos impossíveis. São tão possíveis que se concretizam... mas não são o que esperava. Não me trazem o que pensei que traziam. E agora?

Kisses

Brigitte disse...

Agora....respiras fundo... desejas algo hoje, algo amanhã...Nem tudo pode ser mau e cinzento!

De certeza que o dia de amanhã irá ser bem melhor!
:)

Ianita disse...

É... os meus ex-alunos do ATL convidaram-me para a festa de Natal, mesmo eu já não sendo professora deles desde Março. É hoje a festa e eu vou, porque convites destes não se recusam. E são estas as pessoas que valem a pena, e são estes momentos que me fazem ver, porque me entram olhos adentro e é difícil não ver mesmo, que fiz algo de jeito na vida. Os miúdos são mesmo um show e saber que lhes mudei um bocadinho a vida, muda definitivamente a minha vida... :)

Brigitte disse...

Tas a ver...Afinal vale sempre a pena!

As crianças têm o dom de nos colocar a sorrir,mesmo que por vezes seja mais dificil....conseguem sempre.

Agora sim BOM FIM DE SEMANA
Diverte-te mais logo e ânimo

beijos grandes
:)

Lize disse...

Diverte-te nessa festinha do ATL e vês logo que te vais sentir um pouquinho melhor.

E ais... :/ Um bolo brigadeiro... O meu bolo favorito... E que não há por aqui onde moro :( Quem me manda vir pos States ophum.

Beijocas

Isandes disse...

Força aí, xuac

Ianita disse...

Espero mesmo que a festa me anime um bocadinho...

Quanto ao bolo... chegava aí um tanto ou quanto esborrachado!! :)

Kisses

u João disse...

Olá!Diz um provérvio ;" não desejas nada para teres tudo" é verdade. De facto - também me estou a "ouvir"- em vez de ficarmos frustrados com o que não temos, ou conseguimos, devemos valorizar o que já conquistamos.O que importa é o caminho não é a meta :)
O Fernando Pessoa por muito que o estime, não ajuda nada, nesses dias assim.
beijo

Ianita disse...

Ajuda pois! Ajuda a não nos sentirmos sozinhos...

Pergunto-te outra coisa, João. E se o caminho é uma valente treta?

Kisses
(e bom fim-de-semana)

Mi disse...

O meu dia de hoje também foi um MEGA-NÃO, já viste? Bem pior que o teu... Tive de me esforçar por me conseguir esforçar e nem isso consegui eficazmente! Que desânimo geral e vontade de desistir, mais relativamente a um ponto, com as férias já aí tão à porta... Mais precisamente, daqui a 3 horas e meia, já que é o limite de entrega do trabalho, supostamente, de grupo.
O que é que resolve isto? Não sei, o tempo... Não é? Que passe, nem mais depressa, nem mais devagar! Simplesmente, que passe e dê lugar ao dia 20, que será melhor, concerteza!

Força nisso! Beijinho.

Ianita disse...

Sim... o fim do dia 19 até se revelou bom... a festinha fez-me bem. A alegria dos miúdos a chamarem pelo Pai-Natal... As cantigas, os teatros, as passagens de modelos. Muito giro. Animou a minha treta de dia. E hoje tomei uma decisão: vou deixar de pensar no meu patrão fora do trabalho! Estimo bem que ele se lixe com f e pronto. É só isso.

Kisses e bom trabalho!

bono_poetry disse...

se precisares de mimo...assobia...beijo!!!

Ianita disse...

O meu assobio não é alto o suficiente, parece-me :)mas obrigada!

Beijo

u João disse...

Olá! Ao reler o meu comentário,reparei que cometi uma gralha,corei :)
provérbio*
beijo

Ianita disse...

Eh... sabemos o que queremos ler e é isso que lemos... não vi a gralha, te garanto! :) Não há necessidade de faces ruborizadas :)

Kisses