16 de dezembro de 2009

A minha avó

A minha avó é feita de rugas na cara. A minha avó é feita de cabelos muito brancos. A minha avó é feita de um riso fundo e sentido. A minha avó é feita de histórias para contar...

Da velha da cabaça. Dos lobos maus. Dos cabritinhos e dos pés de farinha. Da tia Maria Otília. De quando eu era pequenina. De quando morreu o meu avô e eu peguei na mão dela e andei por toda a casa à procura dele... e dizia a cada divisão "avô um cácá". Histórias cheias de suspense e humor... histórias cheias de vida e de pessoas. Pessoas que nunca vi, mas que conheci.

A minha avó é feita de ficções. De histórias de encantar. A minha avó é feita de abraços apertados e de beijinhos repenicados. E de muitos beijinhos na mesma bochecha.

A minha avó é feita de muitas doenças e tem sempre um saco de medicamentos atrás dela. A minha avó é feita de adorar cozido à portuguesa. A minha avó é feita de ser gulosa e de repetir sempre a sobremesa "só mais um bocadinho ali daquilo". Só mais um bocadinho. Com um sorriso maroto.

A minha avó é feita de não ter ido à escola, mas de ter aprendido a ler o nome dos medicamentos. A minha avó é feita de assinar com a impressão digital. A minha avó é feita de ter sido mãe solteira há mais de 70 anos. A minha avó é feita de se ter casado com um homem divorciado.

A minha avó é feita de ser filha da minha bisavó que era feita de ter tido 7 filhos de 3 homens diferentes e de nunca se ter casado com nenhum. A minha avó é feita de ir todas as semanas visitar a mãe e levar-lhe um pacote de bolacha Maria.

A minha avó é feita de fazer doces caseiros. O de pera era o melhor. A minha avó é feita de ter sido operada 14 vezes. A minha avó é feita de mau feitio. A minha avó é feita de personalidade carneira, forte e determinada. Habituada a dominar e controlar tudo. A minha avó é feita de meiguice e de carinhos. A minha avó é feita de mimos.

A minha avó é feita de pó das estrelas. A minha avó é feita do material de que se fazem os cometas. A minha avó é feita de ter conquistado tudo à custa de muito trabalho. A minha avó é feita de ter sempre uma opinião sobre tudo. A minha avó é feita das pedras que fazem a melhor e mais forte fortaleza. A minha avó é feita do mais fofo e cor-de-rosa algodão doce.

A minha avó é feita de contradições. A minha avó é feita de brilho no olhar. A minha avó é feita de sentido de humor. Já tinha dito isto? Mas é verdade a dobrar e triplicar e a quadriplicar até.

A minha avó é feita de amor. A minha avó é feita de compreensão. A minha avó é feita de me ouvir, mesmo quando já não ouvia de um ouvido. A minha avó é feita de vida.

A minha avó é feita de me ter ensinado o que é a vida. A minha avó é feita de ser um exemplo de persistência e conquista. A minha avó é feita de ter sobrevivido a muitos momentos difíceis... mas, principalmente, a minha avó é feita de ter vivido!

A minha avó é feita de "porta-te mal... porque portar bem não tem piada nenhuma".

E não tem. A minha avó é feita de ter sempre razão, mesmo quando não tem.

A minha avó é feita... de amor eterno.

A minha avó.

5 comentários:

Sayuri disse...

A tua avó é feita de um enorme orgulho em ter uma neta que lhe presta uma homenagem tão bonita :)

Mag disse...

Fizeste-me chorar... mas daqueles chorares bons, que estranhamente embalam o coração numa música só nossa... fizeste-me também lembrar o meu avô, o cavalheiro, o de riso sempre pronto, de partidas aos netos com 70 anos, de mimos, o que amava a minha avó mais que a ele mesmo (pura verdade).
Obrigado, Iany.

Rony disse...

Bonitas palavras, lindos sentimentos! Bj

Luisa Moreira disse...

Muito lindo!
És uma querida.
Beijinhos
Luisa

ianita disse...

Sayuri: ela orgulhava-se muito de todos nós e fazia questão de no-lo mostrar... e isso vale tudo.

Mag: não tive oportunidade de conhecer mais nenhum avô. Quer dizer... em 1982, tinha eu 2 anos, morreram o meu avô materno e a minha avó paterna. Não tenho qualquer lembraça deles, como é óbvio. O meu avô paterno morreu tinha o meu pai 11 anos. Por isso, esta foi a minha única avó. E valeu por 100. :)

Rony: é díficil... mas...

Luísa: beijinhos