9 de dezembro de 2009

O papel...

Qual papel? O papel... mas qual papel? O papel. Qual papel? O papel... Qual papel? O papel. Qual papel? O papel. Qual papel?

Este papel:




Ele tinha 7 anos e andava na 2ª classe. Foram dar com ele já na escola, a 3km de distância de nossa casa. Eu tinha 9. E acho por bem esclarecer que nunca cheguei atrasada à escola. Chegava à hora. E ele queria ir cedo para poder jogar à bola. Eu preferia dormir mais uns minutos. :) A minha mãe gaba-lhe a letra mais bonita há 20 anos do que é agora... e a lembrança de não desaparecer de casa sem deixar um recado. Hábito que também já perdeu com a idade. ;)

(papel dado como perdido e encontrado numa agenda antiga quando procurávamos contactos de pessoas de família... faz hoje 1 semana...)

7 comentários:

LP disse...

Nem sabes o que me ri com isto...

A im também diz que sou uma atrasada... mas a verdade é que nunca perdi um comboio/autocarro... Ninguém nos compreende! ;)

Beijinhos

ianita disse...

LP: o papel é lindo!! :)

E eu sou mesmo muito pontual!! ;)

Brigitte disse...

Maravilhoso......adoro quando vasculho as coisas de pequena e encontro perolas iguais a esta!!!

:)

TM disse...

Bem tu sempre tens a vantagem da mensagem ser legível.... se tivesse sido o meu irmão a fazer algo semelhante a esta hora ainda andavamos à procura do rapaz, de tão mázinha que é a caligrafia dele...

Rony disse...

Ai a Ana que só chegava à escola à hora de entrada! Eu também ia mais cedo para saltar ao elástico! A preguiça veio só com a idade, lol

Inês disse...

Bem... como ando a curtir o meu egoísmo, não tenho andado muito por aqui, mas hoje pus a leitura em dia...em primeiro um beijinho muito grande, depois um obrigada e logo logo depois aquele bem haja especial porque isto aqui está cheio de valores bonitos... que são quase raros!

ianita disse...

Brigitte: adoroooo!! :)

TM: a caligrafia actual também é muito má... aliás, nos dias de hoje nem sequer bilhetinho haveria, nem sms, nem nada!! :)

Rony: elástico só quando fui para o ciclo... na primária era brincar às telenovelas... e havia muito tempo para isso nos intervalos e na hora de almoço ;)

Inês: posso ser sincera, directa e honesta? Não sejas parva :) Não é egoísmo cuidarmos de nós... até porque se não estivermos bem não poderemos estar bem com os outros. Obrigada pelas palavras e pelo carinho. Beijinhos!