16 de janeiro de 2009

Rise up

Ontem foi um dia mau que se foi tornando progressivamente pior. Saí do trabalho e fui às compras. Leiria não tem centros comerciais (pelo menos não daqueles que eu considero centros comerciais) e então fui ao Continente. Ver a meia-dúzia de lojas, jantar pizza com ananás, fazer um euromilhões, comprar aquele livro que eu queria na Bertrand com talão de desconto... Essas coisas que animam uma mulher. E sim, resultou. Vinha de lá mais leve. Meti-me no carro e ouço a berrar no rádio o Yves LaRock com o Rise up que me pôs de imediato um sorriso nos lábios.
Música da treta? Verdade. Mas música que me faz viajar no tempo e a música adequada àquele momento preciso... Viajo até ao Verão de 2007.
As aulas tinham acabado e eu ia ficar de férias até Setembro ou Outubro. Seria bom se as férias não fossem não remuneradas. Desde que acabei o curso que sou eu quem me sustenta. Não tenho feitio para voltar a pedir dinheiro ao meu pai depois de tudo o que já me deu. Empréstimos numa altura difícil sim, mas sabendo que vou poder pagar no mês seguinte ou coisa que lhe valha e para coisas importantes tipo a revisão do carro. Agora pedir dinheiro para pôr gasolina para poder ir para a praia....? Não.
A solução surgiu no jornal. Dois meses no Algarve, num self-service do Parque de Campismo de Albufeira. Pagavam ordenado e davam estadia e alimentação. Era o ideal. Ia estar a ganhar dinheiro e ao mesmo tempo mudava de ares. Lá carreguei o carro e fui. Sózinha. Rumo ao Algarve e ao Parque de Campismo de Albufeira. Vivia numa caravana que quando chovia metia água (e sim, choveu!) e tive de fechar as janelas com fita adesiva para não baterem durante a noite com o vento (e sim, fazia muito vento durante a noite).
O início foi difícil. Não conhecia ninguém. Tive mais facilidade em adaptar-me ao trabalho que os meus pés... eram bolhas em cima de bolhas em cima de bolhas... cãimbras nas pernas que me acordavam durante a noite. Comecei a tomar magnésio e a adormecer com os pés numa bacia de água a ferver e passsava o dia a arrastar-me. Mas nunca faltei um dia e nunca cheguei atrasada e nunca deixei trabalho por fazer.
O Parque tinha piscina e os funcionários podiam usá-la. Fui lá algumas vezes. Mais do que à praia onde fui acho que duas vezes nos dois meses em que lá estive.
Agosto ia ser um mês sem folgas. Eu já sabia. Entrava às 16h. As portas do self-service fechavam à meia-noite, mas ainda tínhamos de deixar tudo limpo e arrumado antes de irmos embora. Em Agosto os meus pés já não me chateavam tanto ou então era eu que os ignorava.
Mal fechavam as portas do self era uma correria. Limpar tudo para nos irmos embora. E via-me a lavar o chão com um sorriso nos lábios. Saía à 1h e ia tomar banho. E não, não ia para a cama. Ia para a disco do Parque, com uma garrafa de plástico cheia de Safari na mala. :) Havia dias em que, depois de a disco fechar às 4h, íamos ainda à Kadoc. Fui poucas vezes, mas só porque não era muito a minha onda e não por não ter dinheiro.
Acordava normalmente cedo. 7h30 ou 8h, com o calor. Ia tomar um banho frio e voltava para a cama. Dormia uma hora e voltava a acordar com calor, banho frio e cama novamente. Chegava a tomar 6 banhos por dia. O normal LOL. Normalmente ia comer qualquer coisa ao refeitório, que fechava às 14h. E pelo menos 3 vezes por semana ia a Albufeira... à lavandaria deixar a roupa e à garrafeira comprar Safari. :) Às vezes trocava o horário e ficava com um dia de "folga" e ia a Tavira, ou ia a V. ter comigo a Albufeira. Às vezes ia levar um colega de trabalho a casa. Ou íamos beber um copo a Albufeira-velha. Ou parávamos a ver as estrelas...
Rise up foi a música do Verão de 2007. Um Verão que significou mesmo uma mudança na minha vida. Tinha começado a tomar os comprimidos da tiróide em Abril e eles começavam a fazer efeito. Perdi 10 kg esse Verão (e sim, continuava gorda demais!). Ganhei alegria de viver. Deixei de estar deprimida.
Esta música ontem... esta é uma música que não está na moda. Não passa na rádio todos os dias. E passou ontem, exactamente quando me meti no carro para ir para casa. Para me lembrar o que é importante. Que fui muito feliz nesse Verão, sem estar a dar aulas. Para me lembrar que tenho de levantar a cabeça e seguir em frente... Dar mais um passo rumo à minha independência. Seguir em frente.
Rise Up
don't falling down again

32 comentários:

Brigitte disse...

Nesse e em muitos verões, estou nessa magnifica cidade que é Albufeira, lembro-me que no verão de 2007, veio uma super, hiper, mega trovoada, numa noite super quente e eu....na Casa do Cerro!!!!!

Uma beijoca grande....
Bom Fim de Semana
Animo
:)

Ianita disse...

Foi mais ou menos a meio de Agosto :) imaginas o que isso faz num Parque de Campismo... LOL

Kisses

Brigitte disse...

Foi sim sra, lembro-me mt bem...porque tenho pavor a trovoadas....no dia seguinte, Albufeira ficou uns caos, porque ninguem foi para a praia e foram todos para o AlgarveShopping!!!

lol
:)

Ianita disse...

Filas e filas e filas de carros... bem verdade!

Vês! Nós, e milhares de outras pessoas, estivemos ao mesmo tempo no mesmo sítio :)

Brigitte disse...

São coincidências!!!!

Um beijoca grande...

Manuela disse...

:)

Manuela disse...

Que livro compraste?

Ianita disse...

O novo da Rosa Lobato de Faria :)

Nham nham!!

Kisses

Manuela disse...

Sei que e um pecado mas nunca li nada dela. Alias, ultimamente nem me reconhecerias. Tenho lido tao pouquinho...

Ianita disse...

Não te cheguei a emprestar a "Trança de Inês"?

Depois que li esse livro (obrigada, confesso) fiquei apaixonada pela escrita e inteligência dela e andei a emprestá-lo a toda a gente... tipo campanha de evangelização LOL :)

Eu li tudo o que foi escrito em língua portuguesa acerca da Inês de Castro... pro fim já me dava sono :) mas depois descobri este livro... torci o nariz à autora, mas tinha de ler, porque tinha de ler tudo... e ... não há palavras!

E, abona em meu favor que todas as pessoas a quem emprestei adoraram e começaram a comprar livros dela. :)

KIsses

Manuela disse...

A gente chegou a falar nisso mas nunca concretizamos o emprestimo. Eu comprei o livro pra oferecer a minha prima e a outra amiga minha, gracas a tua recomendacao ;)

Ianita disse...

LOL :)

E elas gostaram?

Tás a ver quando compras um livro e tens a certeza que vais gostar? Acontece-me isso com poucos autores... acho que só mesmo ela e o Gabriel... nunca li nenhum livro de qualquer um dos dois que me desiludisse...

Tens de ler!

Kisses

Lita disse...

Grande mulher!!!! De facto, fazemos a nossa felicidade com o sorriso interior! Força...

Ianita disse...

Percebi que havia coisas bem mais importantes que a minha realização profissional. A minha independência. E nessa altura decidi que ia mudar de vida e lutar pelo que era para mim o meu bem maior, precisamente a minha independência financeira.

Mudei de vida. Estou aqui. E vou persistir num caminho (não quer dizer que seja neste apeadeiro, pode ser noutro, mas no mesmo caminho) que me leve ao objectivo final...

E ontem, aquela música fez-me lembrar disso... do que é realmente importante.

Beijos

bono_poetry disse...

...tu es tao intensa que te atropelas nas forcas cosmicas que te rodeiam...valente!!!chill out!,sabes bem que e impossivel com a tua energia e disponibilidade para a vida falhares os projectos que te incentivam e fazem rolar,interessante de ler o teu blog e acima de tudo ganhar energia alternativa com ele es um dinamo...parabens!!!ja agora alem de gabriel garcia marques tambem les luis sepulveda?ainda te vais surpreender e muito contigo!!!beijo!!

PAULO LONTRO disse...

Disseste mais neste comentário do que no post.
Diria mesmo que este teu último comentários vale uma boa dúzia de post.
Entendes o que quero dizer?

Ianita disse...

Paulo: entendo sim. Entendo muito bem... Mesmo. E sim, tens razão... Beijo

Bono: acho que achaste a palavra que melhor me caracteriza: intensa. Sou mesmo intensa. Não quero nada pela metade na minha vida. Quero tudo e dou tudo de mim sempre. Por isso tantas vezes me desiludo com as pessoas, por não corresponderem à minha intensidade... mas pronto...

Não acho que seja assim inspiradora... passo a vida triste com o que não tenho. Sinto falta dos meus amigos, que não estão comigo... fico triste porque no dia em que precisava de um abraço tive de me contentar com a ursa azul... porque os meus amigos, mesmo sempre comigo, não estão fisicamente comigo...

Mas acho que embora cheia de medo de tudo, consigo ser corajosa e consigo viver... O que eu penso, e tento transmitir, é que a vida vale a pena... só isso... que vale a pena persistir. Viver.

Estive com um livro do Sepúlveda ontem na mão, mas não comprei. Fazemos assim, diz-me qual é aquele que consideras o melhor e eu prometo que compro e leio. :)

Beijos e obrigada

bono_poetry disse...

...o velho que lia romances de amor...O Gato que Ensinou uma Gaivota a Voar...sao titulos de dois dos mais conhecidos dele...e que gosto bastante...mas tds os que li sao optimos...

bono_poetry disse...

...percebo bem a falta do amigo mais perto...

Ianita disse...

Bono: entendo-te e tu entendes-me... e custa, né? :)

Vou tratar de ler Sepúlveda e depois dou notícias a respeito. :)

Kisses

Nelson A. Soares disse...

Exactamente antes de vir a este blogue li um texto num outro blogue no qual a autora afirmava, no fim de contas, que não acreditava em coincidências. Não sei se é a tua ideia ou não, mas este teu texto serve bem de exemplo para tal...


Stay Well e que esse feeling do "Rise up" te acompanhe por muitos e muitos dias, semanas...

Ianita disse...

Não, também não acredito em coincidências... acho que somos pequenos demais para que as coisas aconteçam assim sem significado... Acho mesmo que aquela música era para mim! E se não era, pois bem, passou a ser!

Kisses

O Cigarrilha disse...

eheh

Ianita como se diz lá na banda...tu escreves nas horas amiga:)

e escreves buéréré da bem:)

fica bem,

Bjos e Saúde

Ianita disse...

Escrevo muito, isso é certo! ;)

Beijo

IandU disse...

6 Banhos por dia? Eu acho que nem na praia faço isso ;) Posso estar com calor mas aguento um pouco e depois faço tudo de uma vez. O primeiro de água fria eu acordava :P

Beijinhos e bom fds

Ianita disse...

Mas eu sou menina de precisar de dormir muito... E sou menina de detestar estar com calor e transpirada... logo... seis banhos é o nº por baixo :)

Kisses e bom fim-de-semana!

Lize disse...

É isso mesmo :) Seguir em frente... :)

Conheço mais gente que também tem sentimentos... especiais, quanto a esta música... :)
Só por isso, vou ouvi-la :P


Beijocas

Hélio disse...

Uma pessoa que me conhece diz que é incrivel como tenho as coisas da minha memória organizadas por anos... mas como não o fazer? Cada ano é marcado por qualquer coisa de inesquecivel. E a musica desse ano, banda sonora involuntaria, está associada indelevelmente. RISE UP, ALWAYS!! :)
Beijinho :)

Isandes disse...

Sim senhora, ganda mulher! Não sei se tinha tomates pa isso. meter-me a caminho d1 trabalho no algarve, alone... don´t think so...
Xuac!

Ianita disse...

Isandes: eu também não sei como consegui... a verdade é que temos a capacidade de nos surpreender a nós-mesmos... e, se bem me lembro, a menina foi sozinha a um concerto, coisa que eu acho que não seria capaz de fazer :)

Somos sempre capazes de mais e melhor... e sobretudo de nos surpreendermos a nós-mesmas :)

Kisses

Ianita disse...

Hélio: Adoro música. E a verdade é que é pelo som, pelos cheiros, que eu viajo no tempo. A Lambada na 4ª classe... Nirvana no 9º ano. Marilyn Manson em 1999. Tantas tantas tantas... pessoas, lugares, momentos... tudo catalogado convenientemente na minha memória, no meu coração.

Kiss

Ianita disse...

Lize: Tem muita energia positiva :)

Kiss