8 de março de 2009

Dia da Mulher



Obrigada à Fénix... (embora, confesso, eu não goste mesmo nada deste dia... parece que nos diminui e nos põe no mesmo pacote do resto das coisas que têm dia, como as árvores e os animais... parece-me ser um dia dado com condescendência... e eu não gosto de condescendências... ainda assim, em homenagem às mulheres que gostam deste dia... aqui fica... e nunca deixem que vos tratem com condescendência. Vivam este dia como uma festa e em conjunto com os vossos homens...)

12 comentários:

Sayuri disse...

Também acho! Porque não há um dia Internacional do Homem também??

Lita disse...

Ianita... estamos na mesma onda... ;)

Manitas Del Plata disse...

Mtos parabens para voces, Mulheres. ;)

Fenix disse...

Eu também concordo!
É redutor ter um dia!
Mas serve para chamar a atenção. Caso contrário as mulheres seriam ainda menos notadas e faladas e as injustiças cometidas para com algumas só são referidas nestes dias.
Eu até sou uma previlegiada. Sempre fui respeitada e tratada como uma igual, tanto por familiares, como por amigos e colegas.
E até tirei um "so said" curso de homens: Engenharia Electrotécnica.
Talvez por isso me sinta na obrigação, ou pelo menos dever, de contribuir para a melhoria das condições para as que não tiveram a minha sorte.

Bom dia e bom domingo
Beijinhos
São

Hermes disse...

Acho que só é redutor se olharmos as mulheres com condescendência. Não o é no sentido que também não o é o do Pai ou da Mãe. É apenas um dia especial, para recordar que houve tempos em que as mulheres pertenciam aos pais até casarem e depois aos maridos até morrerem, por exemplo. Acho que devemos recordar que nem sempre as coisas foram como são agora, para não corrermos o risco de as deixar regressar. Festejemos então o dia da Mulher, não pelo seu género, mas pela sua luta ao longo dos tempos...

Beijo

Rapariga do Batom Vermelho disse...

Também não gosto nada deste dia... Enfim...

Cat disse...

Este dia é para marcar o sofrimento que muitas mulheres tiveram para termos direito ao voto, a igualdade...
so temos de nos alegrar por este dia...
e continuarmos a lutar pelos nossos direitos...

Ianita disse...

O que me chateia é que precisamente não haja um dia do homem... o que me chateia é que seja preciso este dia para falar nas ainda desigualdades no acesso ao emprego e a direitos iguais... o que me chateia é que ainda se tenha de falar em violência doméstica... chateia-me muita coisa relativamente a este dia que não serve para mostrar que ganhámos, mas apenas e só para mostrar que estamos ainda muito longe de ganhar a batalha da igualdade... e um passo na batalha da igualdade seria mesmo que não fosse preciso termos um dia...

Gostava de viver para ver esse dia... esse dia em que não precisássemos de um dia para mostrarmos que existimos e que estamos na luta...

Gostava...

Homenageemos as mulheres que deram a vida para podermos nós mulheres estar aqui a dar a nossa opinião livremente... fizemos um longo caminho... mas ainda falta muito para andar. Caminham comigo?

Vera Angélico disse...

Ora bem... hoje é o dia a que eu chamo o dia da gaja. Sem querer ser mal interpretada. Não ligo muito. É como o dia dos namorados, ou o dia da mãe, ou o dia do pai. Ou o dia da criança. É uma mera desculpa para ir jantar fora com meia dúzia de mulheres da minha vida.

Sem querer novamente ser mal interpretada, gosto que haja direitos que não são iguais. Sexta-Feira à noite conversava com alguém sobre isso mesmo. Tenho saudades dos tempos em que nos pagavam o jantar, ou o bilhete do cinema. Que nos abriam as portas dos sítios e dos carros. E que nos tratavam como senhoras. É uma visão redutora, talvez?

Gosto de poder votar. De ter acesso ao mesmo emprego e ao mesmo ordenado. De poder partilhar tarefas domésticas sem estigmas. De educar os filhos de igual para igual.

Hoje estou fútil. Ponto.

Ianita disse...

Vera: acho que cavalheirismo e machismo são coisas, felizmente, muito diferentes.

Seremos sempre diferentes. Homens, mulheres, brancos, pretos, amarelos, vermelhos e cinzentos às pintas verdes... foi no nosso tempo de estudantes que criaram o lema "todos diferentes, todos iguais". É isso que somos... todos iguais enquanto humanos, enquanto habitantes deste país, iguais nos direitos e deveres. Diferentes nas nossas particularidades, na nossa singularidade.

Respeito, educação e cavalheirismo deviam fazer parte do dia-a-dia... e dias que nos diferenciam não.

:)

Kisses
(fui jantar fora num dia destes uma vez e jurei para nunca mais de tão envergonhada que fiquei com as cenas que vi... e olha que não sou pessoa de me envergonhar com facilidade...)

Anita disse...

também abomino completamente este dia!!

Ianita disse...

:)