3 de julho de 2008

O susto! O medo! A tragédia! A loucura! E o anel!

Pronto... estou oficialmente assustada!

Já há muito que eu tenho consciência que deveria ir dar sangue. Tenho O - que é aquele que dá pra todos. Mas tenho pavor a agulhas e até para ir tirar sangue para análises é uma luta. Sinto-me mal e tenho de estar deitada e depois fico com o braço negro e dormente pelo menos durante esse dia. Dar sangue envolve ter uma cena espetada no braço durante mais tempo... O medo!


Mas chegou-me hoje às mãos uma circular interna. Ora o GM vai promover uma recolha de sangue e vêm cá uns senhores de Coimbra com umas carrinhas e isso. Vou inscrever-me! Na pior das hipóteses não trabalho o resto do dia! É só em Setembro, mas confesso que estou nervosa, com as palmas das mãos a transpirar só com a ideia. Mas a decisão está tomada, só espero que corra tudo bem...

Além disso, hoje ando de aliança! Ah pois é! Não, não me passei para o lado de lá. É a aliança da minha avó que curiosamente só me serve no dedo mindinho :(
A minha mãe tirou-lha do dedo no Sábado, num momento muito mau, mas agora que a minha avó começou a recuperar, a falta da aliança está a deixá-la triste e paranóica. Acha que não lhe devolvem a aliança porque está a morrer. Como o factor psicológico é mais que fundamental nestas idades, eis que vou ao hospital devolver-lhe a aliança! Tenho-a no dedo para não me esquecer...
Mas é incrível como um simples objecto pode mudar tudo. O apego que ela tem ainda a este objecto, depois de estar viúva há 26 anos... Outros tempos, outras mentalidades. Olho para o meu dedo e gosto de lhe ver este anel. Por ser da minha avó. Gostava de um dia poder ter um apego assim grande por algum objecto que alguém me dê. Entendo-a e invejo-a. Por isso, vou despedir-me da aliança e ela hoje volta ao dedinho anelar da D. Nazaré porque é lá que ele pertence!!

3 comentários:

Teresa disse...

Espero k o anel lhe dê o k ela precisa, às vezes precisamos de ter algo a k nos agarrar, e nessa idade deve ser ainda mais complicado. Costuma dizer-se k envelhecer é voltar à infância, de um certo modo... Quem sabe para ela o anel é mágico. Em crianças temos tanta imaginação, pq não tb em idosos???

Verónica disse...

Eu sou pior que tu, porque não tenho desculpa, não tenho medo de agulhas (embora tb não lhes ache mt piada), mas não costumo dar sangue. Falha que tenho de colmatar...

Ianita disse...

O anel mágico... Gostei! Espero que a magia resulte e ela me dê um sorriso daqueles malandros que ela tem! :)

Quanto ao sangue... Inscrevi-me num acesso de loucura e insanidade, mas estou mesmo em pânico. Prometo que vou dar o meu melhor para ir com isto avante!