29 de outubro de 2008

Dr. Fernando Nobre

Não sou pessoa de ter ídolos. Nunca fui. Posso gostar muito de uma pessoa numa determinada área, mas nunca usei a palavra ídolo, como nunca disse "admiro esta pessoa". Não sei bem porquê... Talvez porque uma pessoa não tem só um lado, nem sequer dois como as moedas. Uma pessoa não é feita a preto e branco. Temos uma paleta muito mais alargada de cores, muitos cinzas, uns laivos de cor-de-rosa... :)







Esta é uma pessoa que está perto do que eu considero que seja "admirar" alguém. Vejo com muita admiração o trabalho deste homem. Médico, é facto. Com dinheiro, facto também. Mas podia viver confortavelmente na sua casa, com a sua família, o cão e o gato e o piriquito e não se chatear. Viver confortável. Fazer uma ou outra doação a uma instituição de solidariedade para aliviar consciências e pronto.







O Dr. Fernando Nobre, presidente da AMI Portugal, foi a conflitos de guerra, viu balas passarem-lhe ao lado, viu crianças a morrer de fome, crianças sem pais, sem brinquedos, sem pernas, mas ainda com alegria no olhar...






Lançou ontem um livro de fotografias...






"Cada fotografia encerra uma história. Parafraseando Vitor Hugo, eu quis dar rosto aos sem rosto, foi uma maneira de lhes dar rosto, ficaram muitos milhares e milhões a faltar, mas aqueles pelo menos ficaram retratados. Muitas pessoas morrem sem deixar rasto, nem têm bilhete de identidade, nascem e morrem sem ninguém saber que existiram. Foi uma maneira de lhes dar um rosto e de saberem que não morreram assim, anonimamente".






Ontem, em entrevista ao Jornal 2, disse ainda que os africanos de algumas tribos podem morrer aos milhares, como baratas, que ninguém se importa. Enquanto que no Afeganistão, por exemplo, os ocidentais mortos são contados à unidade. Há dois pesos e duas medidas.






E, depois de tudo o que já viu, ouviu, presenciou, todas as injustiças, in loco e não pela tv, ainda consegue dizer: "Porque acredito que a Sabedoria se sustenta na força das acções e convicções e na beleza das ideias e das utopias generosas; e porque sou um optimista informado e inveterado, quero crer que, como terá dito seguramente um sábio, «o optimismo da vontade se sobreporá ao pessimismo da razão»."
Admiro uma pessoa que arrisca a vida pelos outros e que, depois de ter visto tudo de mau de que o ser humano é capaz, consegue manter o optimismo e continuar. Um exemplo de vida.

28 comentários:

Brigitte disse...

Bom resto de semana
beijinhos
:)

@me@@@ disse...

É de facto impressionante...

Ianita disse...

Brigite: Ainda só é 4ªfeira... Detesto as 4ªs feiras... Kiss

@me@@: é, não é? Nós tantas vezes esmorecemos, face a coisas tão insignificantes... e este senhor, depois de tudo, nunca perde o optimismo...

Kiss

PAULO LONTRO disse...

Este homem merece o nosso respeito.
Penso que as fotos têm sido feitas pela filha que o tem acompanhado nas ultimas missões.

Ianita disse...

A foto mais antiga deste livro é de 1982. A maioria delas é tirada por ele, com uma pequena máquina com que anda sempre no bolso...

Kiss

Anita :) disse...

Partilho inteiramente a tua opinião!!!é um senhgor que merece não só a nossa admiração mas, também o nosso respeito!!!

beijinho

Ianita disse...

Idem aspas aspas. Nem mais nem menos. :)

(em contrapartida, estou tão, mas tão irritada com o Derek, que ontem nem sequer captei uma frase bonita para postar! ele bloqueou-me com a sua estupidez! que vontade de lhe apertar o gasganete!!)

Kisses

u João disse...

Olá!Mereces um louvor Anita, pelo facto de trazeres este grande português ao teu estaminé :) este sim!
António Nobre de seu nome, tem a nobreza de sempre ter olhado e ajudado quem dele precisa.
Começou jovem, nos médicos sem fronteiras, depois criou a AMI que em portugal dá assistência internacional, mas acima de tudo, foi dos primeiros a despertar para a miséria do nosso país.
Pelo seu lavor,tem direito a figurar no panteão dos GRANDES. Bem haja!
Beijo

Ianita disse...

Bem... eu só soube quem ele era há poucos meses, vá lá há um ano, quando vi na tv uma reportagem seobre ele.

Ontem ouvi-o outra vez e senti-me bem. Ele é inspirador!

Um grande homem, sem a mínima dúvida!

Kiss

(este sim? então quais foram os outros que não? :) )

bono_poetry disse...

...ola...passo por aqui e leio sobre uma pessoa que foi mentor para as etapas mais duras da minha caminhada...e nao foi so para mim...quem trabalhou em conjunto com a ami sabe da forca e do seu desejo maior...esta em fase de desaceleracao como pessoalmente me afirmou...a ami tem desenvolvido um trabalho tremendo em mais de 60 paises e uma ong unica a nivel mundial pelo seu crescimento e capacidade de lideranca...le os outros livros dele...principalmente...viagens contra a indiferenca...parabens pelo post!!!Nunca num seculo tivemos pessoa em portugal que se notasse tanto no seu trabalho como este senhor...nao ha figos,ronaldos,eusebios ou vedetas internacionais...este senhor tem o reconhecimento mundial do seu trabalho...em prol da humanidade e sabes a troco de quanto?nada...ele nao precisava!!!

Ianita disse...

Emocionaste-me.

Eu admiro-o por ser abnegado. Por dar tudo de si a quem não tem nada. Eu que fico no meu sofá a fazer zapping... E quando digo que o admiro, digo que admiro todos os que com ele construiram este projecto, que com ele vivem estes dramas e que com ele sobrevivem, não sei bem como.

Tenho pena que não seja mais reconhecido. Ainda hoje estava no trabalho a comentar a entrevista dele e houve quem me perguntasse quem ele era.

Espero que o trabalho dele seja reconhecido de facto e que inspire muitas pessoas a continuá-lo.

obrigada pela tua visita e pelo teu comentário que, com a tua experiência pessoal, enriqueceste este post.

Volta sempre.

Kiss :)

u João disse...

Peço imensa desculpa a ti -autora do blogue- e ao dr. Fernando Nobre por lhe ter trocado o nome...corei!
Só vou dizer dois nomes que, na minha modesta opinião não merecem este epíteto de GRANDES -que me desculpem os visados- mas considerar o eusébio e o ronaldo, jogadores de futebol, como paradigmas de grandes portugueses "salvadores da pátria" é muito redutor, poderia citar outros.Não é o caso de Fernando Nobre e outros portugueses que se têm evidenciado em outras áreas, Saramago,António Damásio; por exemplo.
beijo

Neni disse...

Um exemplo, sem dúvida. Se ao menos mais pessoas fossem como ele...
Beijos*

Ianita disse...

Só que, erroneamente, muita gente considera os jogadores de futebol paradigmas de Grandes portugueses. Já nem vou falar na malfadada lista...

Mas lá está... esses que enumeras são pessoas boas numa área. Numa coisa. Não consigo dizer que admiro o Saramago porque só conheço o que ele escreveu e não a pessoa que é. Não quero com isto dizer que conheço o Dr. Fernando Nobre, mas os actos dele, por que é (re)conhecido, reflectem o ser humano que é. A diferença é ténue, mas, para mim, existe.

Quanto ao António Nobre, também um Grande português, escreveu um belíssimo livro, irrepetível na sua genialidade, "Só". (estás mais que perdoado, tanto que, eu não tinha reparado. Escreveste António e eu li Fernando!)

Kisses :)

Ianita disse...

Beijinhos Neni :)

(envergonha-me ser tão agarrada ao meu conforto...)

Isandes disse...

Não sei mt sobre ele...
Também nunca fui muito de ídolos, mas sei reconhecer o valor a estes espíritos nobres.
(Gostei do novo visual!)

Ianita disse...

Pois... eu até há pouco tempo atrás também não sabia nada. Mas, merece cada palavra boa que se disse aqui hoje. :)

(Ainda estou indecisa. Mas vai manter-se durante um mesito ou dois até me dar outra vez a febre de mudança... às vezes é preciso)

Beijinhos

PAULO LONTRO disse...

"Paulo, aceito sugestões! Acredito que cada um de nós pode fazer a diferença, só não sei o que posso fazer..."

No outro dia escreveste isto no Lontrices, Lembras-te?
Há mil e uma maneiras de actuar, claro que há os Fernandos Nobres e há eu e tu e tantos outros que apenas por fazerem post destes já estão a fazer alguma coisa.
Não importa a quantidade ou o mediatismo das acções é já bem importante o credo que tens nas pessoas e divulgar os seus feitos.
Ou não?

Ianita disse...

Lembro-me bem.

E sim, tens razão.

Ontem ouvi o Dr. Fernando Nobre comparar-se a um pássaro que leva uma gota de água para um incêndio. Depois volta atrás, vem buscar outra gota de água, larga-a no incêndio e volta...

Se ele é este pássaro, o que seremos nós?

Eu que limpo a minha consciência porque dou comida nas campanhas do Banco Alimentar, porque dou brinquedos para um orfanato e pronto. E depois?

Sim, acredito nas pessoas, e acredito que posso fazer mais. E ainda vou descobrir o quê. Prometo!

E, já agora, não virem as costas às campanhas do Banco Alimentar. Um pacote de arroz e um pacote de massa, 1,5€, são dois cafés, não custa nada.

Acho que pelo menos ganhámos a campanha contra a indiferença, não Paulo?

Kiss

Anita :) disse...

off: eu também não o suportei nessa fase!!!e, actualmente também não o suporto!!!o homem é completamente "autocentrado" em si próprio!!!agora é que eu percebo o porque de a addison o ter traído com o mcsteamy ehehehehe:)))

beijinho

PAULO LONTRO disse...

Ainda bem que estamos a pensar o mesmo, era o que eu te queria dizer no outro dia.
De facto eu nunca terei a generosidade nem as capacidades do Dr. Nobre mas se cada um pelo menos falar e não ficar indiferente já está a fazer mais do que imagina.
Todos podemos lutar contra a indiferença e no meio das fotografias das mulheres nuas ou das brincadeiras com os modelos homens com que brincamos aqui nos blog também falo e podemos todos falar do prémio Sakharov ao dissidente chinês Hu Jia ou da premio Nobel da Birmânia ou do Tibete ou da pena de morte aplicada a Gays ou de Guantanamo ou da Coreia do norte ou da palestina e das bombas nos cafés de Israel ou… ou…ou…
Não à indiferença !!!

Dawa disse...

Um grande senhor mesmo!
Gostei das mudanças no blog.
Beijinhos!

Ianita disse...

Anita: temo que, por mais que ele agora fique bonzinho, nunca mais vou conseguir gostar dele. É mesmo mesmo parvo!

Kiss

Dawa: Obrigada. Beijinhos :)

Ianita disse...

Sim. Não é por eu ler a Maria que eu não posso ler Kafka também. Não é por de vez em quando passar os olhos pela novela que eu não posso gostar de ver o Câmara Clara.

Não é por falar normalmente de coisas parvas, como desenhos animados, ou por na maioria das vezes estar obcecada com os meus problemas, que eu não sou preocupada com os outros e solidária.

Há mais em nós do que a aparência. Há mais cores nas nossas paletas.

Não à indiferença!!!

Kiss :)

Verónica disse...

Não tinha noção da dimensão da obra deste sr., fiquei admiradora. Tenho pena de ter perdido o documentário (pq não me mandaste sms?).

Kiss

Ianita disse...

Porque o documentário não passou na tv agora.

O que deu foi uma entrevista no Jornal2, pequenina...

Entretanto vais ver que repete. E se não reparares eu obrigo-te a reparar e a ver! :)

Kisses

Anita :) disse...

o problema é que ele até fica bonzinho mas, logo depois volta a estragar tudo:)))é um Mcidiota :))

Ianita disse...

MacIdiota? Gosto! :)

Kisses