26 de novembro de 2008

Pedro Abrunhosa

Se ontem falei na "Manhã", uma música do Pedro Abrunhosa, brilhantemente cantada pelo Carlos do Carmo, hoje falo-vos de uma outra música do Pedro, desse mesmo cd. "Será" é uma música atípica. Não tem refrões. É apenas um desenlear de sucessivos serás. Um poema lindíssimo, gigante, daqueles que fazem sentido a quase todas as pessoas de tão intenso e profundo que é.
Será que ainda me resta tempo contigo,

ou já te levam balas de um qualquer inimigo.

Será que soube dar-te tudo o que querias,

ou deixei-me morrer lento, no lento morrer dos dias.

Será que fiz tudo que podia fazer,

ou fui mais um cobarde, não quis ver sofrer.

Será que lá longe ainda o céu é azul,

ou já o negro cinzento confunde Norte com Sul.

Será que a tua pele ainda é macia,

ou é a mão que me treme, sem ardor nem magia.

será que ainda te posso valer, ou já a noite descobre a dor que encobre o prazer.

Será que é de febre este fogo,

este grito cruel que da lebre faz lobo.

Será que amanhã ainda existe para ti,

ou ao ver-te nos olhos te beijei e morri.

Será que lá fora os carros passam ainda,

ou as estrelas caíram e qualquer sorte é bem-vinda.

Será que a cidade ainda está como dantes

ou cantam fantasmas e bailam gigantes.

Será que o sol se põe do lado do mar,

ou a luz que me agarra é sombra de luar.

Será que as casas cantam e as pedras do chão,

ou calou-se a montanha, rendeu-se o vulcão.

Será que sabes que hoje é Domingo,

ou os dias não passam, são anjos caindo.

Será que me consegues ouvir

ou é tempo que pedes quando tentas sorrir.

Será que sabes que te trago na voz,

que o teu mundo é o meu mundo e foi feito por nós.

Será que te lembras da cor do olhar

quando juntos a noite não quer acabar.

Será que sentes esta mão que te agarra

que te prende com a força do mar contra a barra.

Será que consegues ouvir-me dizer

que te amo tanto quanto noutro dia qualquer.

Eu sei que tu estarás sempre por mim

Não há noite sem dia, nem dia sem fim.

Eu sei que me queres, e me amas também

me desejas agora como nunca ninguém.

Não partas então, não me deixes sozinho

Vou beijar o teu chão e chorar o caminho.

Será,

Será,

Será!

15 comentários:

@me@@@ disse...

Muito muito bom...

Verónica disse...

A minha música favorita do Abrunhosa :)

u João disse...

Olá Ana! O Abrunhosa meu conterrâneo, é de facto além de um excelente músico,um poeta.Com formação musical, alia a isso, uma sensibilidade e atenção aos pormenores que só estão acessíveis a alguns.Um músico empenhado e actuante, sem medo de dizer o que lhe vai na alma.É um activista de causas.
Um pormenor; é pena que Pedro Abrunhosa se perca um pouco na indumentária, o que leva a que as pessoas achem o acessório mais importante.
beijo

bono_poetry disse...

...e o poeta que rejubila na musica a sua viagem...
...eu admiro o trabalho dele ,tem o seu timbre e a magia da poesia...
...ele declama com intensidade,e claro adoro piano.

Ianita disse...

@me@@@: :)

Verónica: A minha também :)

Ianita disse...

João: Sim. Lembro-me quando apareceu, há uns 15 anos, que toda a gente falava dos óculos e da roupa mais que da música. E esse 1º trabalho já tinha ums pérolas como o "Tudo o que eu te dou" ou a "Lua". O 2º trabalho é, para mim, o ponto alto, a harmonia entre melodia e palavra.

Além disso, ele não é cantor. É poeta, é músico, mas cantor não. :)

Kiss

Ianita disse...

Bono: Harmonia entre melodia e palavra. E sim, ele é mais declamador que cantor. Criou o seu estilo e saiu-se bem. :)

Kiss

PAULO LONTRO disse...

iani, o Pedro Abrunhosa escreve muito muito bem. Tenho o prazer de o conhecer pessoalmente e podes ter a certeza que é uma simpatia, é um homem simples e afável.
O P.A. não começou há 15 anos, no fim dos anos 70 ainda com menos de 20 anos, já dava aulas de música e por essa altura fundou a escola de jazz do Porto.
A 1ª vez que o vi/ouvi tocar foi ainda antes de 1985.
Tendo a concordar com o ultimo parágrafo d’ u João!

Dawa disse...

A musica do Abrunhosa! A minha música favorita dele e tb a música que ele mais gosta (confessou o próprio).
Beijinho grande!

Lita disse...

É uma música espectacular! Adoro-a!
BJ

Ianita disse...

Paulo: Dizia eu que começou há 15 anos assim tal o conhecemos. Em nome próprio e com este "estilo" :)
Eu juntava numa jantarada o Abrunhosa, o Palma e o Godinho. Era lindo, não era? Kiss

Ianita disse...

Dawa: Não sabia que esta era a música preferida dele :) A minha é, sem dúvida! Kiss

Lita: Espectacular mesmo! :)

im disse...

Não conhecia esta música...o que´era uma grande falha...é linda! Obrigada...

beijos

IandU disse...

Foi o primeiro concerto que assisti, Pedro Abrunhosa. E repetia outra vez.
É o que costumo dizer, Abrunhosa é um grande escritos de canções não tem é lá grande jeito para as cantar!

Com isto não digo que não goste ;)

Ianita disse...

im: Uma grande falha mesmo! :) Mas a verdade é que nem video clip existe, por isso, esta música passou um bocado ao lado de muita gente. Kiss

Iandu: Ele é mais declamador que cantor, sem dúvida. é um estilo diferente! :)

Kisses