28 de março de 2009

Alvito



Portugal profundo e ostracizado.
Vim por um dia, pouco mais. E vinha a pensar que um dia era pouco para conhecer Alvito e algumas vilas no raio de acção: Viana do Alentejo, Cuba e Vidigueira. Não há quase nada para ver. As vilas são bonitas e simpáticas, mas sem pontos de interesse. Em Viana do Alentejo não há um restaurante. Pronto. Há churrasqueiras, mas nenhum lugar onde se possa comer comida tradicional. Em Cuba tirei uma foto na estátua do Cristóvão Colombo. A Vidigueira parece mais desenvolvida. Há umas ruínas romanas lá perto, mas fechavam às 17h30 e nós chegámos às 17h33 e então não vimos nada. Em Alvito perguntámos a uma senhora onde havia um quiosque para comprarmos um jornal ou uma revistinha e ouvi qualquer coisa como "ai menina... revistas? Só se for a Beja...". Beja?! Não tivémos de ir a Beja por causa de uma revista, mas quase. De notar que estas vilas são sede de concelho e não lugarejos perdidos na serra.
Fiquei chocada. Mesmo. A falta de pessoas na rua. Não se vêem jovens. A falta de bens essenciais. Aqui, tão perto da cidade, sinto-me tão longe de tudo que dói. Ficámos num quase turismo de habitação (uma quinta que teve obras recentes e que está mesmo muito bem decorada) que não tem tv nos quartos. Sinto-me fora de tudo. Sei que há quem pague, e bem, para ficar assim fora de tudo, mas não era esse o objectivo... não estou chateada. Estou espantada com tudo o que vi neste dia. Agora entendo um bocadinho o que é o Portugal esquecido e ostracizado. Mas vá... a pousada é gira :) E tem sido muito divertido. Mesmo.
Ah... e assim a modos que para manter o pessoal informado, a minha Sara ganhou até agora todas as provas em que participou no Campeonato Nacional de Natação. E hoje. Pessoal... hoje, nos 200m mariposa, ela conseguiu apenas e só os mínimos para os europeus :) Amanhã há mais!

16 comentários:

Dylan disse...

Não me parece que tenha ido para essa zona só para provar a comida tradicional. Acho que foi mais pelo vinho!
Quanto a não fazer nada, a culpa é sua por não me ter consultado. Existe uma coisa chamada "Rota do Fresco", que consiste em belas pinturas murais no interior de igrejas e capelas, de grande valor cultural.

Ianita disse...

Dylan: por acaso até visitei uma dessas capelas, recentemente restaurada. O que nos informaram é que esses locais estão fechados e só abrem mediante marcação prévia. A nossa sorte foi que uns turistas se atrasaram e a senhora não se importou de nos mostrar o local.

A minha amiga comprou uma coisa fabulosa: bombons de vinho... eu que detesto vinho... não é bem a minha onda :)

Kiss

Mag disse...

Alentejo profundo e assim...
Vale mesmo e pela paz, pelo descanso, pela beleza dos campos abertos, pelo ar que se respira...
Mas como passaste um bom bocado, valeu a pena!

P.S. - Parabens a ambas! (tia e sobrinha)

Isandes disse...

Parabéns à Sara!

Ficas k 1 ideia do k ando a passar nakelas pasmaceiras há 7 anos... Degredo.
Muitas prendinhas? hope so!

izzie disse...

Por isso digo e já mo ouviram... pergunta às fontes certas... ;)
Campo e aldeia por dois e só com boa companhia... quem me tira a cidade tira-me tudo... acabo a sentir o mesmo que tu... :)

beijinho,

Cat disse...

e pena quando assim o é pq torna-se desilusao a visita...
e os meus parabens...
beijoca
cat

Rice Man disse...

Também gosto muito de visitar aldeias 'perdidas' por esse Portugal fora mas realmente é uma chatice quando se faz uma viagem e depois não há nada para ver (se bem que sou da opinião que a companhia certa compensa até isso). Parte do 'problema' é que crescemos habituados a certas comodidades sem as quais já nos é muito difícil passar, tornando muitos desses sítios os típicos "It's a nice place to visit but i wouldn't like to live there.". (Ontem na RTP1 até deu uma reportagem interessante sobre este assunto. Uma aldeia de xisto, perdiada no meio da serra, onde viviam 8 pessoas, 5 das quais da mesma família!) Mas é possível divertirmo-nos até em sítios com menos comodidades e parece-me que tu conseguiste! :)

Tenho de confessar uma coisa... Quando te vi a mencionar pela primeira vez a Sara e tempos de natação ali naquele "Ianita no Twitter"... pensei que estavas a falar de um jogo da Wii ou algo que o valha! :D "Está a competir com uma amiga que deve ser muito boa naquele jogo!" ocorreu-me na altura. :P Mas entretanto já me inteirei da real situação (fui ler uns posts mais atrás) e agora só me resta dar os parabéns às duas! :)

Ianita disse...

Mag: O fim da noite foi feito cada uma na sua cama e com o seu computador no colo. Só faltou estarmos a falar no msn em vez de directamente :)

Kiss

Ianita disse...

Isandes: prendas poucas mas óptimas. A melhor prenda foi a companhia dos meus :)

Ianita disse...

Izzie: eu vivo no campo. Mas aqui no litoral tudo está perto. A minha aldeia tem 2mil habitantes e a minha freguesia 12mil, talvez mais que aquele concelho. Gosto de viver aqui, precisamente porque vivo na tranquilidade do campo e a dois passos da praia e da cidade :)

Ianita disse...

Cat: não posso chamar desilusão. Passei lá 24h e foi o suficiente. Não fiquei com pena de ter tão pouco tempo :)

Ianita disse...

Homem do arroz: Eu devia avisar quem começa a querer entrar aqui no Mundo de Ianita que há algumas informações que têm de deter para me entenderem. Mais ou menos, pelo menos. :)

A Sara tem 16 anos e é a minha magnífica sobrinha :)

Quanto às vilas... chocou-me a desertificação. Não vi jovens. Acabei por encontrar um pequeno café / pastelaria que tinha uma pequena banca de jornais, mas coisa pouca. Sabes, nos outros lugares a que tenho ido no Alentejo tenho encontrado sempre muita gente e nunca me senti assim isolada. Estive em Grândola no 25 de Abril e aquilo bombava. Évora. Vila Viçosa. Mértola. Costa Vicentina. Nunca me senti assim em lugar nenhum.

Mas eu gostei. Gostei bastante da paz. Claro que talvez fosse um destino para ir com um namorado, mas a Thelma e LOuise portuguesas bombaram ainda assim :)

E o que me chateou, mais que tudo, foi não encontrar restaurantes típicos. Eu adoro frango assado, mas tenham paciência, se estou no Alentejo tenho de comer pelo menos uma vez migas :) (e comi!)

Kisses

Lita disse...

Linda, que bom que o dia rendeu!!!
E muitos parabéns à Sara, e à tia babada!!!!

Ianita disse...

Lita: :) obrigada e, mais uma vez, desculpa.

Beijos!

Verónica disse...

É o que dá falarmos todos os dias, quando nos encontramos não há novidades, lol.

Queria conhecer esta zona há algum tempo, em especial Alvito. Balanço: tudo muito bonito, mas tão parado que assusta.
Mais uma vez confirmei, temos um país lindo! E é preciso ir a estes lugares mais esquecidos, porque só assim eles podem também crescer e se mostrar.

Ianita disse...

Verónica: e por mim não estão esquecidos. Hei-de lá voltar. Não num futuro próximo, mas hei-de lá voltar. Ficaram as ruínas por ver... e não gosto de deixar coisas por fazer :)

Agora temos de começar a olhar para o mapa outra vez :)

(era fixe comprar uns pionés e começar a põ-los num mapa de Portugal) :)

Kisses