12 de maio de 2009

S. Miguel - Day four

Desilusão é a palavra de ordem de hoje. Fomos à Lagoa das 7 cidades... as expectativas não eram grandes, eram enormes... e embora a Natureza nos tenha brindado com um espectáculo de beleza inimaginável, a verdade é que também nos pregou a partida de estar imenso nevoeiro...

A lagoa das 7 cidades é apenas uma, embora se diga que há a lagoa verde, mais pequena, e a lagoa azul, maior. Quando estávamos no segundo miradouro... desiludidas por o nevoeiro nos ter pregado esta partida, ouvimos um sr guia a contar a lenda das lagoas a uns turistas ingleses. Havia uma princesa apaixonada por um pastor. Havia um pastor apaixonado por uma princesa. O rei queria que a princesa casasse com um príncipe e arranjou forma de isso acontecer. Os amantes encontram-se uma última vez na ponte de divide a Lagoa. As lágrimas que os olhos verdes dele choraram formaram a lagoa verde. As lágrimas que os olhos azuis dela choraram formaram a lagoa azul. E enquanto nos estávamos a revoltar porque os homens são todos iguais e porque aquele pastor não tinha chorado nem metade do que tinha chorado a princesa, o sr guia prosseguiu dizendo que aquela lenda era uma treta. Primeiro porque a ponte não tinha mais de 100 anos. Depois porque olhos verdes em homens portugueses é raro. E depois porque os portugueses não choram, a não ser que a Selecção portuguesa de futebol ganhe o campeonato do Mundo. Risada total. Chegaram assim à conclusão que o pastor não poderia ser português.







Decidimos ir dar umas voltas e voltar depois. Isto na esperança que o nevoeiro levantasse.

Adorei Mosteiros. Uma praia linda. Piscinas naturais formadas em rocha vulcânica de tirar a respiração de tão lindas... promontórios cheios tão cheios de verde... uma vila bonita, pacata, bem arranjada. Um local mesmo muito agradável. É incrível como uma ilha tão pequena tem diferenças tão grandes... de este a oeste tudo muda... as pessoas... as casas... a vegetação... desculpem-me, mas o oeste da ilha conquistou-me definitivamente. Mesmo com nevoeiro.

O nevoeiro não só não levantou na zona da montanha, como aumentou e chegou à costa... vimos que de nada valeria ir outra vez às Sete Cidades, mas pensámos em almoçar em Ginetes (como recomenda um livro que a Vera comprou) e ir às Furnas nadar na piscina natural. O restaurante Tubarão cheirava mal e tinha péssimo aspecto. Seguimos viagem e parámos mais à frente, na Marisqueira Arruda, de frente para o mar. Mas também cheirava mal. Além disso, havia uma centopeia na casa-de-banho e o senhor não era simpático. A primeira vez que isto nos acontece desde que estamos nos Açores. Seguimos viagem... vimos este farol lindo... e depois deixámos de ver... porque o nevoeiro era tanto e tão denso que chovia. E então também não fomos às Furnas. Viémos descansar e entretanto vamos à cidade. Pronto... hoje fiquei um bocadinho triste... até porque amanhã já vamos embora... mas ainda temos a manhã livre, pode ser que S. Pedro ajude! :) Let's hope!









Bem... pelo menos as vacas de 4 pernas são sempre simpáticas :) são lindas!

7 comentários:

TM disse...

Ai que estas fotos me andam a deixar bom um problema em manter a saliva dentro da boca....
Posso ir na mala para a próxima???

Verónica disse...

As fotos são lindas, lindas, lindas... ao vivo deve ser mesmo de cortar a respiração...

Luisa Moreira disse...

Fotos soberbas........e as vacas de 4 patas são bem fashion...! prestam-se bem para as fotos, é do traquejo. :-)Pela 1ªvez disseste mal da comidinha, o que quer dizer, que por aí é quase tudo bom.....desforra-te ao jantar!tem uma boa noite............e um bom regresso!

Rice Man disse...

Mas que história é essa de desilusão? Que eu saiba o nevoeiro também faz parte da Natureza! :)

Adorei a vossa reacção à história do guia! :D Quer a revolta quer a risada.
Achei as fotos muitos bonitas! O nevoeiro dá uma sensação de mistério, determos acabado de encontrar algo perdido no meio da floresta totalmente por acaso. :) É como se depois tudo desaparecesse com o nevoeiro, como que por magia (Sim, eu sei. Vejo demasiados filmes.). :)

Essa zona Oeste perto do mar é linda! Gostei da água transparente nas piscinas naturais... há muita cor lá por baixo! :)

Adorei o farol! :) Quando o vi pensei "Os faróis não são todos grandes torres?" mas depois ocorreu-me que não, não é preciso, só têm de se ver bem ao longe. :P E o pormenor do cão e do pássaro na gaiola ambos em cima do muro!? Lindo! :)

Boa sorte para amanhã! :)***

lilipat2008 disse...

Maldito nevoeiro...e um pastor estrangeiro?...hum...é possível...ihihihi

Ah...e as vacas são sempre simpáticas...até fazem pose pra foto...:D

bjitos e boa viagem de regresso...

dina disse...

que pastor tão palerma, como é possivel em 5min estragar uma história linda de séculos

ianita disse...

TM: Bora! The more, the merrier :)

Verónica: são, mas... estava à espera de tanto mais... treta de nevoeiro!

Luísa: a comida até era boa, o local e o serviço é que não. Mas sim, esta noite desforrei-me e bem! :) as vaquinhas são lindas e prestam-se às melhores poses só para nós :) (obrigada!!)

Mr. Rice: tive imenso medo deste cão que apareceu não sabemos de onde e que se pôs em cima do muro a olhar para nós. Afinal era manso!

Aconselho tudo. Mas ainda bem que fomos primeiro à ponta este da ilha... a oeste é mesmo muito melhor. Muito mais uau!

E fiquei desiludida sim... porque no primeiro miradouro quase nem via as lagoas... talvez amanhã! :)

Lilipat: as vaquinhas são mesmo um must. E adorei a versão do senhor guia :) (obrigada!!)

Dina: mas se olhares para o tamanho das supostas duas lagoas, dá-te raiva do pastor que chorou muito menos que a princesa!! Cromo!! :)