2 de maio de 2009

Saudades

Agora mesmo senti saudades de quando era pequenita. Normalmente não sinto saudades desses tempos, mas hoje tive.


Tocou a campaínha. Fui abrir e estava uma senhora a pedir ajuda para a festa de não sei quantos não sei onde. E tive saudades do tempo em que dizia, "os meus pais não estão cá", e ninguém me levava a mal não dar nada para a festa do não sei quantos não sei onde. Porque o dinheiro da festa de não sei quem não sei onde fica para a Igreja e para comprar óstias e cálices e para alargar a Igreja e para fazer parques de estacionamento. Faz-me lembrar Fátima e os 500 milhões de euros, mas numa base mais limitada. Não podiam antes ajudar os pobrezinhos da zona? Não podiam oferecer medicamentos aos senhores reformados que não têm dinheiro que chegue? Têm de gastar tudo em festas que servem para angariar mais dinheiro para eles mesmos?


Dei um euro. Um euro dava para dois pacotes de arroz. Saudades dos tempos em que dizia "o meu pai não está cá, agora não tenho dinheiro... volte noutro dia". Bem... pelo menos despediu-se com um "Deus a abençoe e a proteja". Seja.

14 comentários:

PAULO LONTRO disse...

Eu, desde pequeno até hoje sempre pergunto:
Tem foguetes?
...
Eu não dou dinheiro a festas com foguetes!
...

spritof disse...

he he he
Gostei da resposta do Lontro...


;)

Isandes disse...

:)
Pois é, assim na dá pa dizer k papá~saiu.
fizeste-me lembrar tempos em k andava a pedir pa tuberculosos ou leprosos. tínhamos 1s impressos pequenos pa preencher... havia coleguinhas meus k ficavam k o dinheiro k lhes davam... he he... paí há 1 ano ou 2 atrás,vi 1s crianças do 1º ciclo com isso...

izzie disse...

Aconteceu-me o mesmo quando ia a caminho da FAP esta semana... "tristemente" dei "apenas" os trocos que tinha... mas recebi um sorriso e isso é tão bom :)

Werinha disse...

começei a notar k já era crescida kd os senhores k estão nos centros comerciais a fazer publicidade a bancos m começarama perguntar se eu keria abrir uma conta.....
beijinhos e parabens pelo teu blog

Ianita disse...

Paulo: aqui a menina do mau feitio tem dificuldade em dizer não... principalmente quando são senhoras simpáticas e que depois nos abençoam :)

Spritof: muito espirituoso o nosso amigo, não é? :)

Isandes: mas olha que no ano passado veio cá um vizinho e perguntou pelo meu pai. Eu disse que ele estava de férias e ele disse-me "ah... é que estava a pedir pra festa da capela". E eu... "pois... mas o meu pai está de férias e só vem daqui a duas semanas". E não dei nada :) Mas vá... fui jantar à festa duas vezes e comprei 3 rifas na quermessa ;)

Izzie: eu fiquei a chorar o meu euro... pra próxima digo que já dei! :)

Werinha: Obrigada e benvinda! Esses senhores dos bancos eu despacho. Estas senhoras que nos batem à porta é que me custa mais despachar... :)

Fenix disse...

Pois...
Sei o que queres dizer...
Às vezes, sempre que posso, finjo não estar ninguém em casa, só para não ter que dizer não.
A maior parte das vezes dou qualquer coisa, mas gosto mais de dar para quem realmente precisa, tal como dizes. E nesses casos gosto de ser eu a ir ao encontro dessas pessoas.

Bom dia para ti
Beijinhos
São

Ianita disse...

Fenix: eu é que não sabia quem era... fui apanhada desprevenida :)

Kisses

sagher disse...

nao dou a esses peditórios.

Ianita disse...

sagher: benvindo! :)

Eu tenho um mau feitio daqueles feitos de coração de manteiga... e então... a modos que... não consigo dizer que não... :)

lilipat2008 disse...

Podes sempre dizer que és a empregada de limpeza e os patrões não estão...ehehehe...se bem que se a senhora for conhecida, esta não pega...:P

bjs

Ianita disse...

Lilipat: quando são as festas aqui perto os meus pais dão sempre. Principalmente para as festas da terra, embora isso signifique que ficamos 3 dias sem dormir (literalmente a barraca abana, até porque nos últimos 4 ou 5 anos, a festa da terriola tem tido rave até às 8h da manhã...)... Até tinha dado para dizer isso, não fosse eu estar de pijama... :)

Kisses

IandU disse...

Posso ser cruel no meu pensamento, mas tenho muita dificuldade em ajudar a Igreja quando pedem ajuda. Até uma vela, diga-se lâmpada a fazer de vela, temos que pagar. E quando vamos a ver as fortunas que eles têm nos bens, dá que pensar onde estar aquilo de ajudar o próximo... ou todos iguais aos olhos de Deus...

ianita disse...

Iandu: eu concordo contigo, mas... não consigo dizer que não às senhoras...

Mas é bem verdade isso que dizes...

Kisses