19 de julho de 2009

As notícias

"Os norte-americanos The Killers encerraram a 15ª edição do Super Bock Super Rock com uma actuação explosiva no Estádio do Restelo, em Lisboa, perante uma plateia de cerca de 32 mil pessoas.

É difícil imaginar uma estreia melhor do que a protagonizada pela banda de Las Vegas naquele que foi o seu primeiro concerto em território português. Brandon Flowers liderou a sua banda com mestria e teve o público em peso à sua mercê.

Os Killers arriscaram, apresentando um alinhamento recheado de temas do novo álbum, mas ganharam a aposta. Das dez canções de «Day & Age», oito foram tocadas este sábado. «Human», o primeiro single do disco, deu o arranque ao espectáculo e desde logo se percebeu que esta seria uma actuação para mais tarde recordar.

As incursões por «Sam's Town» e «Hot Fuss» foram bem escolhidas - «For Reasons Unknown» e «Mr. Brightside» foram dois dos temas mais aplaudidos - e a banda soube manter o equilíbrio na balança do rock mais, ou menos, electrónico, com mais, ou menos, sintetizadores.

Para além do final com uma chuva de fogo no fundo do palco em «When You Were Young», um dos momentos mais altos aconteceu durante «Spaceman». Visivelmente maravilhado com a entrega dos fãs portugueses, Brandon deu ordem para a banda repetir a canção, interpretando-a uma segunda vez consecutiva. Claramente, o melhor concerto do festival e um dos melhores da temporada."

IOL Música

"01h19 - Um palco vestido a leds verdes intermitentes ajudou a banda a apresentar a sua versão muito própria de "Shadowplay", tema celebrizado pelos Joy Division. Pouco depois, "Smile Like You Mean It" marcava novo regresso a Hot Fuss , primeiro registo longa-duração da banda de Las Vegas.

"Spaceman" marcaria, sem sobra de dúvidas, o momento alto do concerto: muito bem recebida pelo público, a canção tornou-se tão grande que Brandon Flowers e companhia viram-se "obrigados" a repeti-la logo de seguida, com o público a acompanhar num coro bem encorpado. "A Dustland Fairytale", ainda em Day and Age baixou o volume num momento mais introspectivo.

Sam's Town é finalmente aflorado com a belíssima "Read My Mind" a ser entoada entre palmas e de seguida um dos momentos mais aguardados. "Mr. Brightside" continua a ser um dos maiores sucessos da banda e teria provocado uma gigantesca nuvem de pó, caso o relvado do Belenenses não estivesse tão bem protegido por uma gigantesca alcatifa verde.

"All These Things That I've Done" veio esgotar a verdadeira lista de sucessos do primeiro e terceiro álbum da banda, com o coro bem certinho do público a ajudar a guitarra a marcar o compasso, pelo que rapidamente se antevia um encore com os temas fortes de Sam's Town .

Depois de ligeiros momentos com o palco em escuridão total, a banda lá acede a voltar para ser recebida em histeria total. "I Can't Stay" não terá sido a melhor escolha para abrir o encore, acabando por se tornar no momento mais morto do concerto. Nada que não se remediasse logo de seguida com "Jenny Was a Friend of Mine".


Antes de se descobrir se seria "Bones" ou "When We Were Young" a ter honras de encerramento, Flowers dirigiu-se à multidão para se desculpar pela estreia tardia em solo nacional... "Peço desculpa por termos demorado tanto tempo a vir cá e prometo que não demoraremos tanto a regressar" deu o mote para "When We Were Young", que finalizou de forma memorável, e em tons roqueiros, um concerto que ficará com certeza bem gravado nas memórias quer dos fãs quer da própria banda."

Blitz







"Mando Diao aceleram passo

Do frio da Suécia veio o calor do rock acelerado e com vontade de pôr a plateia a dançar. O novo álbum dos Mando Diao já passou pelos ouvidos de muitos portugueses, principalmente através dos singles «Gloria», «Mean Street» e «Dance With Somebody». Os suecos ajudaram à festa."




8 comentários:

Minie disse...

Até os Mando Diao estiveram melhores que a Duffy (pedrada ao máximo!)

O Brandon é lindo e suou tanto para nos oferecer um belo dum concertão!

ianita disse...

Minie: gostei muito de Mando Diao. Deram um Show!!

A Duffy foi má demais!!

O Brandon... ainda sugeri que ele fosse comigo para Leiria... ia a cantar ao meu lado... mas ele não quis :(

Ele é meio anti-social e eu estava com medo de me desiludir em concerto, mas... muito pelo contrário. Ele respira, vive música!! Deu tudo naquele palco! Foi fabuloso!! ALIÁS.... os adjectivos da minha lista não chegam para descrever......

Zabour disse...

Já percebi k gostaste msm a valer ;O)

Beijokas, miga

ianita disse...

Zabour: fica para memória futura! :)

Neni disse...

Opá, quem me dera:(

ianita disse...

Neni: foi fabuloso!!

LP disse...

Juro que eu domingo à tarde estava a pensar 'Ai que a Ianita deve estar em pulgas!'

ianita disse...

LP: e estava :)

Foi lindo!!