30 de setembro de 2009

Das Legislativas

Custa-me entender tanto os extremistas de Direita como os extremistas de Esquerda. Acho mesmo que só na união das duas formas de pensar é que poderemos ir mais além... isto sem trabalhadores não anda, mas sem empresas também não. Patrões precisam de empregados. Empregados precisam de patrões.

Ainda assim, e porque sou mais reformista que tradicionalista e porque o pessoal que quer impor as ideias da Igreja ao Estado não me agrada muito, sou mais de Esquerda que de Direita. Por isso, costumo votar PS.

Digo costumo, porque nem sempre votei PS. Já votei em branco. E já votei PSD em autárquicas (não para a Autarquia, mas para a Freguesia).

Desta vez também considerei votar outra coisa que não PS. Passei os olhos pelo programa do Bloco e tive um calafrio. O PC igual... ouvir o pessoal do PP dizer que a culpa do aumento de criminalidade é dos imigrantes dá-me vontade de o expulsar a ele do país... e a outra senhora, essa!, que diz que devemos suspender a Democracia e que já foi Ministra das Finanças (sei bem com que resultados) e Ministra da Educação (e sei bem com que resultados) também pode ir dar uma volta ao bilhar grande.

Por isso... não votei de cor.... não votei só porque sim... votei PS porque os outros eram piores. E porque acredito em algumas das reformas... na Educação... sim, perdoem-me os professores... eu já fui professora. Sei que é bonito e bom ter regalias e que é lixado perdê-las, mas é assim a vida. No privado já é assim há muito tempo. E se isto servir para que os maus profissionais sejam "marcados", tanto melhor. Eu trabalho 12h por dia... numa coisa que não gosto... ganho metade que qualquer professor em início de carreira (com horário completo) e sou avaliada. Não só de vez em quando... todos os dias. Eu fui professora durante 5 anos... e é lixado não ter horários completos e haver professores de Português que dão erros ortográficos e que copiam testes de colegas a ocupar os lugares que deviam estar à disposição de quem realmente quer e sabe dar aulas. E, desculpem-me, a classe mais importante da Educação não são os professores, mas os alunos!

Despenalização do aborto? Demorou. Casamento gay? Já deveria ter sido. Prolongamentos de horário? Deveria ser até às 19h...

Claro que houve borradas. E acho que o TGV é a maior delas. É arrogante? É. Autoritário? Todos os Governos de maioria foram.

Além disto, e embora todos os partidos tenham declarado vitória, só um deles vai formar Governo. E sinceramente? O PS não foi reeleito por os eleitores serem burros ou mentecaptos. (É fácil dizer isso, não é? Quem não pensa como nós é burro ou cego ou masoquista.) O PS foi eleito principalmente por inépcia da Oposição que não faz verdadeira oposição. E foi reeleito também pelos quase 40% de portugueses que ficaram em casa porque não lhes apeteceu levantar o cu do sofá!

Voto no Partido, seja de que onda for, que faça aprovar uma lei de agravamento de impostos a quem não vota (salvaguardando ausências do País a trabalho e doença). A verdadeira abstenção é levantar o cu do sofá e ir votar em branco. Aí se diz "eu dei-me ao trabalho de vir aqui, mas vocês são uns aldrabões e não confio em nenhum de vocês!".

Quem está contente, vá votar... quem não está contente, vá votar também. Respeitem quem não pensa como vocês. E de Domingo a oito dias há outra oportunidade de mostrarem o que pensam. Ali onde deve ser... nas urnas!

6 comentários:

NI disse...

Só não subscrevo porque sempre votei PS.

:)

Falando sério, como é possível em pleno século XXI as pessoas votarem sem passar sequer uma vista de olhos pelos programas eleitorais.

Durante 20 anos lutei para que fossem aplicadas sanções (cívicas) a quem não votasse. A abstenção não é uma forma de protesto. É a violação de um direito/dever cívico. Quem quiser protestar que vá votar e que escreva o que entender à laia de indignação. Exemplo de uma sanção cívica? Por exemplo, quem não vota, não pode exercer o direito cívico de fazer greve ou, outro exemplo, o direito de ter acesso a documentos públicos.

Bjs

bono_poetry disse...

eu votava em ti,mas nunca nele!!respeito o teu voto,sentiste que era viavel,parabens!!ele vai fazer melhor de certeza!!impossivel ser pior!!acho eu!

ianita disse...

Ni: acho uma grande ideia... quem não quer os deveres também não deveria ter alguns dos direitos... digo eu :)

Bono: pior? Eu só tenho 29 anos e já vivi bem pior... não tenho memória curta... :) acho que não há políticos perfeitos... cada um tem de escolher o que para si é menos mau... eu fiz a minha escolha há 4 anos e mantive-a :)

tiago disse...

Tenho de concordar contigo, pessoalmente também tenho mais tendência para esquerda do que para direita. Não pensei que o PS ganhasse dado que todos reclamavam do mau governo (que quanto a mim não foi assim tão mau). A verdade é que tendo em conta todos os partidos, optaria pelo PS ou B.E (acho que o Louça deveria ter uma oportunidade). Quando ao PSD, acho que era muito mau elegerem uma senhora que troca " Malabarismos por Mabalarismos, troca os masculinos pelos femininos e os singulares pelos plurais. É obrigatório o "bom falar". Enfim "politiquices".

ianita disse...

Tiago: eu não sou de criticar os outros pelas escolhas que fazem. Aceito que as pessoas têm vivências diferentes e formas diferentes de encarar a mesma situação. Aceito.

Mas há quem não aceite. Há quem acuse o Primeiro Ministro de asfixia democrática e que depois vem dizer que quem votou PS é burro e mentecapto. Isto é o quê? Apenas e só uma atitude de falta de espírito democrático. Custa aceitar que duas pessoas inteligentes possam pensar de forma diferente?

Pelos vistos, há pessoas para quem esta ideia é inconcebível. Eu acredito na Democracia e respeito quem vive em Democracia.

Kisses :)

Cris... disse...

Assino cada uma das tuas palavras, miúda.
Todas e cada uma estão escritas tal e como eu, se soubesse, as teria escrito.

Beijinho.