25 de junho de 2008

História ou mito?

É uma questão de História lembrar que, quando o Supremo Comandante das Forças aliadas (Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, etc.), General Dwight D. Eisenhower encontrou as vítimas dos campos de concentração, ordenou que fosse feito o maior número possível de fotos, e fez com que os alemães das cidades vizinhas fossem guiados até aqueles campos e até mesmo enterrassem os mortos

E o motivo, ele assim explanou: 'Que se tenha o máximo de documentação - façam filmes - gravem testemunhos - porque, em algum momento ao longo da história, algum idiota se vai erguer e dirá que isto nunca aconteceu'.

Eis que esta semana, o Reino Unido removeu o Holocausto dos seus currículos escolares porque 'ofendia' a população muçulmana, que afirma que o Holocausto nunca aconteceu... Este é um presságio assustador sobre o medo que está a atingir o mundo, e o quão facilmente cada país se está a deixar levar. Passaram pouco mais de 60 anos do fim da 2ª Guerra Mundial e os movimentos de extrema direita estão novamente a proliferar Europa fora. O ódio ao diferente voltou, o xenofobismo ataca em força em mentes menos esclarecidas, fechadas e intolerantes e parece que há cada vez mais disso...

Os 6 milhões de judeus, 20 milhões de russos, 10 milhões de cristãos, e 1900 padres católicos que foram assassinados, massacrados, violentados, queimados, mortos à fome e humilhados, pelos vistos, ou nunca existiram ou morreram de causas naturais ou ainda estão vivos, os malandros, a ludibriarem-nos...

Agora, mais do que nunca, com o Irão, entre outros, a dizer que o 'Holocausto é um mito', torna-se imperativo fazer com que o mundo jamais esqueça. E mitos, são aqueles antigos dos Gregos e dos Romanos. São histórias que em algum tempo da História alguém julgou verdadeiras, embora envoltas em pormenores sobrenaturais e afins. Não há fotografias do Ulisses com a Circe, mas há fotos do Holocausto. Perdoem-me os mais sensíveis, mas se as imagens valem mais que mil palavras, eis aqui alguns dos milhões de palavras que eu poderia usar:
Há palavras?

2 comentários:

Manuela disse...

Pois, sem comentarios, digo eu... Faz-me imensa confusao como o mundo pode esquecer um PEQUENO pormenor da historia mundial como foi o holocausto. Eu nao era viva nesses tempos, nao passei o que muitos passaram, nao vivi no tempo do Salazar, mas nao esqueco...

Ianita disse...

Bem, eles também não esqueceram. Para eles não passa de ficção, de uma história que se conta. Mas contra factos...