12 de agosto de 2008

Sonhos


Disse Fernando Pessoa na sua Mensagem que "Deus quer, o homem sonha, a obra nasce." Disse mais...
Mar Português

Ó mar salgado, quanto do teu sal

São lágrimas de Portugal!

Por te cruzarmos, quantas mães choraram,

Quantos filhos em vão rezaram!

Quantas noivas ficaram por casar

Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena

Se a alma não é pequena.

Quem quer passar além do Bojador

Tem que passar além da dor.

Deus ao mar o perigo e o abismo deu,

Mas nele é que espelhou o céu.

A vida é feita de sonhos. Daqueles impossíveis. Tudo o que temos hoje nasceu dos sonhos delirantes de muitos. Delirantes, loucos, sonhadores. Edison, Pasteur, Einstein, Armstrong, Magalhães...

Deus deu ao mar perigos tremendos, mas fez espelhar nele o céu. O perigo espreita a cada esquina, mas em cada perigo, em cada inconstância da vida pode estar o céu. Só temos de passar além do Bojador, além da dor. Temos de ser heróis da nossa própria vida.

Hoje, como outrora, são muitos os sonhadores, os loucos. Muitos dos nossos loucos estão agora do outro lado do Mundo a sonharem medalhas, a sonharem com o lugar mais alto do pódio. A lutar contra os seus próprios limites, a passarem além do Bojador. Não interessam as derrotas. Interessa o esforço que se põe em cada momento. Interessa não desistir. Interessa seguir em frente, independentemente de tudo. Porque "falta cumprir-se Portugal".

Esta música que vos deixo não foi escrita pelo Pessoa, mas podia muito bem ter sido. É de António Gedeão (o poema) e espelha tudo. O sonho comanda a vida. Porque vida é avanço, vida é progresso, vida é ir em frente. E só quando o homem sonha é que o Mundo pula e avança...

Sonhemos portanto. Ultrapassemos as nossas barreiras, os nossos obstáculos e permitamo-nos sonhar e pode muito bem ser que o Mundo pule e avance. Pelo menos o nosso. :)

4 comentários:

Verónica disse...

Gostei do novo visual ;)

Ianita disse...

Muito penoso de conseguir, como bem sabes! :)

Manuela disse...

Adoro esta musica. Tou quase com lagrimas nos olhos apesar de nao ter som neste computador... ;)

Ianita disse...

É um daqueles casos em que se alia um grande poema a um som brutal. A harmonia perfeita.