2 de outubro de 2008

Notícia?

"Uma professora da Escola do 1º Ciclo do Cerco do Porto foi ameaçada e agredida à estalada pelos pais de um aluno, no dia 21 de Setembro, revelou o presidente da Associação de Pais do estabelecimento, informa a Lusa. Uma semana antes, uma professora e um segurança tinham sido agredidos por alunos da Escola Secundária do Cerco.

«A professora mandou o aluno fazer qualquer coisa, ele negou-se a cumprir a determinação, pelo que ficou de castigo na cantina, enquanto os colegas foram para o recreio», contou José Santos.
Alguém telefonou aos pais contando o sucedido, que de imediato se deslocaram à escola, «ameaçando e insultando professores e funcionários que os tentavam acalmar e esclarecer».
«Não dando ouvidos a ninguém, fizeram cumprir a sua vontade agredindo uma professora», referiu um encarregado de educação, que não pode ser identificado.


«Desde que passaram à agressão, os pais do menor perderam toda a razão», comentou José Santos, explicando que a professora, «que nunca tinha tido problemas na escola», está agora de baixa."
Não tenho palavras para isto. A sério que não tenho. Já fui professora. Deixei de o ser há pouco tempo. Pus muitos meninos de castigo. Muitos mesmo. Mas tenho a minha consciência tranquila. Fiz pelos meus alunos tudo o que pude em termos didácticos e humanos e se deixei de dar aulas, não foi por causa deles.
Não vou defender a professora só porque já fui professora. E até porque há muitos maus professores. Sem paciência e principalmente sem padagogia. Além disso, aqui não se conta a versão dos pais.
Mas, independentemente de razões, independentemente de lados da história, independentemente de tudo, custa-me muito que as pessoas resolvam os seus problemas à estalada. Que discutam. Que se insurjam contra o que pensam estar errado. Que façam queixa. Que reclamem. Mas pancada? E isto é já tão comum que deixa de ser notícia...
A violência, de palavras e actos, é o argumento de quem não tem argumentos.

6 comentários:

Anita :) disse...

impressionante!!!quanta ignorância das pessoas...será que não conseguem perceber que com violência não resolvem nada???pelo contrário só causam mais problemas!!!
enfim...

Ianita disse...

E as crianças que crescem neste ambiente? Poderão crescer adultos diferentes?

Claro que sim, mas que vai ser difícil, lá isso...

u joão disse...

Olá Anita! Tens toda a razão, a violência seja verbal, física,é uma idiotice, usada por pessoas primárias, sem dúvida. Vivo no Porto, conheço esse bairro social, e os seus problemas com drogas, tráfico, desemprego etc
Não sei como será o futuro, porque estas situações têm tendência para se agravarem. Ser professor hoje é em dia é uma profissão de risco!
Beijo

Ianita disse...

E eu que o diga! Mesmo sem nunca ter passado por situações de violência física... mas o desgaste emocional é tanto... para chegarmos a miúdos problemáticos, para conseguirmos trazê-los um bocadinho para o nosso mundo, é preciso darmos tudo de nós... custa muito, mas quando conseguimos, não há melhor coisa no Mundo :)

Mesmo com tudo isto... tenho saudades dos meus meninos :)

TM disse...

Como esperam que os professores eduquem as crianças se os próprios pais agem de tal forma?
Afinal se uma criança erra, não é suposto que seja castigada? Será que quando crescer na sua vida alguém lhe vai passar a mão pela cabeça quando ela errar?

Ianita disse...

Não é só o passar a mão pela cabeça. É o mostrar que a pancada é a solução...

Os professores podem fazer muito, mas não fazem milagres...

Quer dizer... fazem-se muitos milagres por aí. Mas, mais cedo ou mais tarde, desistimos...