2 de março de 2009

Dores

Dói-me tudo. Dói-me uma mão. Doem-me as costelas. Doem-me as mãos. Doem-me as pernas. Doem-me os ombros. Até me dói o lábio porque houve um inoportuno herpes que resolveu aparecer mesmo sem ter sido convidado. Não me dói a alma.

Estranho, não é? Hoje foi o meu primeiro dia de trabalho. Toda a gente me perguntava se não estava triste por voltar, se as férias não tinham sabido a pouco. Não souberam a pouco. Souberam a perfeição. E o regresso ao trabalho foi feito com alegria. Não faço o que gosto, mas gosto do que faço. Basicamente gosto de poder ter as minhas coisas. Gosto de poder ir de férias. Gosto de ter dinheiro para o hotel. Gosto de poder ir comer fora quando me apetece. Gosto de poder estar a planear férias de Verão com os meus amigos. Quando fazia o que gostava não tinha sequer dinheiro para atestar o depósito do carro. Sempre a contar os tostões, sempre na penúria.

Não me interessa o que faço. Interessa-me a minha vida. Interessa-me ter uma vida como quero. O resto.. bem, o resto não interessa nada!

Por isso foi bom regressar às amizades, às picardias. Até sorri quando cheguei para uma secretária cheia, tão cheia de papéis. Montes e montes de papel. Montes de coisas pendentes no Outlook. Ninguém fez nada do meu trabalho enquanto estive fora. É bom que nos sintam a falta. Eu gosto disso. Gosto de saber que me sentem, gosto de saber que ficam à nora quando não estou, gosto de os saber aliviados pelo meu regresso. Por isso, sorrio.
E hoje... hoje foi dia de deixar a cantina lá do estaminé que servia invariavelmente gordura com molho de gordura. Tenho de almoçar sozinha, mas como melhor e mais saudável. A ver se isto ajuda a fazer descer a treta do colesterol, o malandro.
As dores físicas, que não são de alma, devem-se a um Sábado a cavar buracos em terreno de pedra para plantas a magnífica palmeira e a maravilhosa laranjeira que eu ofereci à Verónica como prenda. E... o limoeiro oferecido pela mãe dela... acho que foi o buraco para o limoeiro que nos rebentou de vez. E, para complicar a coisa, no Domingo, 5 horas de viagem por estradas secundárias e quase sem parar, porque a je está sempre ansiosa pela chegada e então só pára quando tem mesmo mesmo mesmo que ser!
Mas aqui estão as fotos da jardinagem. Lindas, não?



16 comentários:

Verónica disse...

Lindas árvores, sim senhora! É pena é o fundo não estar a condizer, lol!

Kisses

Lita disse...

"Não me dói a alma." E isso é suficiente!:) As fotos estão lindas...

Sayuri disse...

Gosto de arvores bébes ainda: significam vida, significam futuro, significam esperança :)
A mim não me doi tudo: so o pescoço e toda a zona muscular à volta...insuportavel...mas fiquei em casa?? nãã...fui nadar! :)

Kayla disse...

Adoro jardinar tb!

Lindas realmente!

não tás com gripe?;)

Ianita disse...

Verónica: Não está ainda! :)

beijos!

Ianita disse...

Lita: o importante é saber que toda a dor passa, até a de alma... mas não, não me dói a alma... e os corpo já dói menos :)

Beijos!

Ianita disse...

Sayuri: vamos ver se estas árvores bebés vão ter a vida que merecem ou se estão condenadas à partida pela nossa falta de prática e de vontade de cavar mais fundo... :)

Mas eu sei que elas vão crescer e dar frutos e florescer e tudo! :)

Kisses

Ianita disse...

Kayla: Nada de gripe e ainda bem! É mesmo dor muscular provocada pela jardinagem... jardinagem quando não se está habituado a mexer mais que o dedinho para mudar o canal de tv é lixado! :) LOL

KIsses

IandU disse...

É bem verdade, é tão bom quando sentem a nossa falta ;)

Beijinhos e benvinda de volta :P

Ianita disse...

Iandu: (assim está bem?) mesmo estando atolada de trabalho, continuo a pensar assim... é bom quando nos sentem a falta... :)

Beijinhos!

IandU disse...

[Não poderia estar melhor ;) ]

Ianita disse...

Iandu: Just messing with you ;)

lilipat2008 disse...

Também sou assim...apesar de não fazer o que gosto nem gostar do que faço, é isso que me paga este meu anti-depressivo favorito - a net :), é isso que me paga a natação, é isso que me paga o congresso onde irei no fim de semana, é isso que me paga os fins de semana fora, etc, etc, etc.
Não é bom, mas podia ser muito mau...por isso, temos de continuar...sem parar...:)

bjitos

Ianita disse...

Lilipat: We are on the same page!

É isso mesmo. Não me interessa o resto. Já estive muito pior e tento lembrar-me disso muitas vezes para dar o verdadeiro valor ao que tenho.

:)

Beijos!!

Devaneante disse...

Muito bem!... Esse é o tipo de dores que sabe bem, certo?...

Ianita disse...

Devaneante: Pois... diz que sim! :)

Kisses