2 de março de 2009

Presentes

Gosto de prendas. Gosto especialmente de as dar. Penso-as muito e gosto desse processo de encontrar a prenda certa. Gosto do olhar da pessoa mal abre o presente e percebe o que é. Gosto de ver que acertei em cheio. Adoro vaguear de loja em loja à procura de exactamente aquilo que imaginei. Gosto de preparar presentes. Gosto de fazer coisas, mesmo não tendo muito jeito. Acho até que o facto de não ter jeito acresce valor à coisa. Quem recebe coisas feitas por mim sabe da minha falta de jeito e acaba por saber o que me custou fazer aquela coisa. Gosto que os presentes que ofereço sejam especiais. Memoráveis.
Sou com os presentes como sou com as pessoas. Cada pessoa da minha vida é especial e tratada de forma diferenciada. Não sou pessoa de descurar pormenores, muito menos pessoas. E talvez por isso goste tanto de ver as minhas pessoas felizes. Talvez por isso goste tanto de investir tempo na escolha do presente certo.
Coloca-se o problema da retribuição. Não penso muito nisso. Aliás, até porque eu também gosto muito de comprar presentes para mim. E quando chega a altura do Natal ou do meu aniversário já me ofereci tudo o que queria, o que deixa pouco espaço de manobra para quem me quer oferecer coisas. Já me comprei o DVD do Carteiro de Pablo Neruda. Mal receba (lá pra 4ªfeira - e quem é que disse que as quartas-feiras não prestam?) lá irei à Worten comprar o cd dos U2. Há quem me diga que eu não devia comprar estas coisas que quero tanto, uma vez que faço anos já no fim do mês. Mas não sei explicar. Acho que me devo estes mimos. Acho que não me devo tratar de forma diferente que trato as outras pessoas. Gosto de me mimar. Porque, afinal de contas, eu sei o que eu quero. Ou não saberei? Se compro coisas para as minhas pessoas fora de data, fora de datas instituídas, por que não hei-de comprá-las para mim se sabe tão bem?
O que resta? Resta um bilhete para ir ver os U2 quando este ano vierem a Portugal. :) Se alguém quiser ir dormir para a porta de uma FNAC comigo, eu agradeço! Fora de brincadeiras, sobra o importante. A lembrança e a companhia dos meus. Saber que me lembram, que me gostam, que pensam em mim e que me continuam a querer nas suas vidas, para além do mau feitio, para além das birras, para além da teimosia, para além da mania que sei sempre tudo e afinal vocês sabem, como eu sei, que eu não sei nada de nada, que sou insignificante, e que não sou nada sem vocês. Basta-me isto. O resto... bem, o resto não importa mesmo nada! Não preciso de nada. Só preciso de vocês mais perto. Sempre. E sentir-vos mais perto é a melhor prenda que este ano me poderão dar. Por isso, apontem aí nos vossos cadernos, agendas, telemóvel, memória... estou aqui! Estejam aí também. Não quero presentes, quero Presente! Quero Tempo! Quero mais Memórias! Quero mais histórias! Quero-vos mais!

12 comentários:

Lita disse...

Tão lindo!!!!!!!!!!!
Amei este post.

Manuela disse...

Luv ya!!!!

Maria Anjos Varanda disse...

Gostei deste post....está muito natural e muito bem escrito...
é bom dar presentes....concordo contigo.....

Beijos e boa semana

Ianita disse...

Lita: pois obrigada... :/

Ianita disse...

Manuela: U2! :)

Ianita disse...

Maria: dar é do melhor... recebe-se tanto mais quando se dá! :)

Saiu cá de dentro, do fundo de mim... para o bem e para o mal... como tudo o resto...

kiSSES

bono_poetry disse...

...lol,ja tinha escrito e nao foi aceite...
...ok...resumindo...
...e bem melhor dar que nao ter...
...o dar e bom ...constroi e partilha....es mesmo mt intensa e e um prazer poder ler e sentir o que nos das...parabens por seres...beijos e ate ja!!

bono_poetry disse...

...e viva os U2!!!

Ianita disse...

Bono: estou a ouvir agora mesmo... uma calminha... ainda não reconheço o nome das músicas...

A minha veia criativa foi aumentando nestes últimos anos, precisamente por não ter guito. Mas acho que tinha o principal, amor. E quando damos com amor... as escolhas são sempre certas, não achas? Nem que seja um paralelo pintado com guaches :)

Kisses e obrigada!

Manitas Del Plata disse...

primeiro é perciso semear para depois colher. :))

Ianita disse...

Não dá para ir ao mercado comprar? Nem dá para nos darem adiantado? Nem dá para emprestarem?

Acho que já tive a minha dose de plantio e de sementeira... a ver...

Kisses

Devaneante disse...

Eu em matéria de prendas sou mesmo gajo!!... não tenho mesmo jeito, nem gosto.

Mas gosto muito dos U2, e também gostei muito do Carteiro de Pablo Neruda.

Quanto àquela data especial, cá espero estar. 26 de Março, certo?