30 de maio de 2009

Love

Adorei...

- A cena quando a Miranda liga à Carrie na noite de ano novo...

- O pormenor que fez a Miranda saber que queria e podia perdoar o Steve.

- Brooklyn Bridge

- I curse the day you were born!

- I love you, but I love me more...

- A carta de amor do Beethoven

- .......

Foi muito mais do que alguma vez pensei que seria...

6 comentários:

Verónica disse...

Agora fiquei a leste...

ianita disse...

Verónica: Sexo e a Cidade, o filme :) muito bom!!

Kisses

Rice Man disse...

Não vi... mas lembrarmo-nos de tantas coisas depois de vermos um filme é um excelente sinal! :)

Vera Angélico disse...

Bem... o que é que eu posso dizer mais? Para mim, como te disse, é "o " filme!

Além do que referiste. Aquela cena de amizade marcada. Ou marcante. O olhar mais forte de sempre. A protecção. Era a Charlotte, a proteger a Carrie. E é tão forte... tão imensamente forte.

Depois, os quase clichés. Ninguém perdoa uma traição até ao dia em que é traído. Ninguém perdoa um dúvida em relação a um casamento, até ao dia em que ela surge de facto.

O filme, na minha opinião, veio dar outra dimensão aos personagens. E superou largamente aquilo que eu esperava. Choro. Gargalhadas. Choro. Duas horas intermináveis disto.

E as cartas de amor. Todas passadas a pc. O porta-chaves, que muda o rumo da história. Tantos detalhes, deliciosamente pensados. Que me fazem acreditar que de facto é possível. E que o Mr Big, de facto, existe...

;)

Ainda bem que gostaste!

ianita disse...

Mr. Rice: Eu não tinha visto o filme porque gostava muito da série e, sinceramente, pensava que iam fazer uma grande asneira com o filme... a Vera, mais uma vez, mostrou-me que estava errada :) e eu que gosto tanto de estar certa, adorei estar errada! :)

Kisses

ianita disse...

Vera: quando acabei de ver ia mandar-te sms... mas depois a sms ficou grande demais e eram três da manhã... liguei o computador e escrevi o que mais me marcou... claro que também me marcou esse episódio, mas como já o tinhas referido... :)

Os Big andam por aí... mas estaremos dispostas a esperar 10 anos? Not me.

Kiss