25 de junho de 2009

Da escuridão

It's time to move out of the darkness. Não posso evitar a escuridão que me rodeia... nem quero andar com o sol só em cima de mim, como se a escuridão à minha volta fosse nada. Há que encontrar um ponto de equilíbrio. Claro que os problemas me afectam. Claro que não está tudo bem. Claro que há situações que queria poder mudar. Mas... tenho de reconhecer que não vou poder mudar o Mundo... tenho de aceitar que há quem goste de viver no escuro... Por mais próximas que as pessoas nos sejam, por mais que gostemos delas, por mais que já tenham idade para ter juízo e não tenham, por mais que nos doa, temos que deixar que cometam os seus próprios erros. Tive a conversa que tinha de ter... pus as cartas na mesa. A partir daqui não há mais nada que possa fazer...

Agora... neste momento... It's time to move out of the darkness... porque tempestades não são a minha onda. E hão-de ser sempre passageiras. Porquê? Because I say so! :) Ou um muito português, Porque sim!




It's time to move out of the darkness
Use what you feel inside
Your faith alone will guide you
Feel the turning tide

[Pre-chorus:]
It's n your heart, it's in your soul
Don't be scared, keep believing
I know you know, deep inside
That your time has come

[Chorus:]
Once in every lifetime
If you do believe
Man can move a mountain
Change the course of history
How far we've come
So far from home

Trust in your path, you've been chosen
Become your destiny
Lead and they will follow you
Your truth will set you free

20 comentários:

Lita disse...

É verdade. Há que saber até onde temos de ir e a partir de que momento é que aquele já nao é o nosso filme. E continuar...
Beijos.

Verónica disse...

Eu diria mais: Porque sim! MAI NADA!

ianita disse...

Lita: sim... é basicamente isso. Não sou indiferente ao que se passa à minha volta... entrei na tempestade e estendi a minha mão... agora... já não posso fazer mais nada. Volto ao meu caminho. E às minhas tempestades, aos meus tropeços.

E prossigo e persisto. Confio no meu caminho... e sei da força que tenho.

Beijos

ianita disse...

Verónica: e Mai nada!! :)

Mag disse...

Fizeste o que o teu coração e a tua consciência sussurravam. Mas é bem verdade, não podemos fazer os outros "ver" com os nossos olhos; isso seria frustrante e improdutivo!

Cada um de nós caminha pelos seus próprios pés, bem ou mal. Os outros ajudam, auxiliam... mas não podem encontrar as respostas ou dar os passos pelo outro!

Keep moving on :) I think I speak for all when I say we are all here to support you ;)

ianita disse...

Mag: é isso... ninguém pode viver por mim assim como eu também não posso viver por outra pessoa que não por mim-mesma.

Mas... saí do meu caminho e estendi a mão. Mais que isto não posso fazer... por mais que custe.

I will keep on moving. Sempre. Disso não tenho dúvidas. Os momentos maus são passageiros porque é essa a minha escolha.

Obrigada!

Estreliña disse...

Wake up!

Não sou a melhor pessoa nesta altura, para te mostar a luz do dia, e o brilho da noite! Mas eles existem!

Vá, upa upa!

beijinho

ianita disse...

Estreliña: toca a arribar tu! As estrelas têm luz própria, mas, se quiseres, dou-te alguma :)

Beijos!

PAULO LONTRO disse...

O mundo é feito de uma infinidade de pessoas, coisas e assuntos.
Se tivermos a capacidade de mudar um único assunto ou coisa que seja ou uma pessoas por pouco que seja, se tivermos a capacidade para deixar alguém mais feliz ou mais triste estamos já a mudar o mundo. Ou não…?

ianita disse...

Paulo: Claro! Posso tentar, mas não posso impor. Até porque a pessoa em questão até acha que está muito bem... riu-se e tudo :)

Lavei as minhas mãos. Pelo menos por enquanto.

Beijos

lilipat2008 disse...

Há limites até para o nosso envolvimento nos problemas dos outros e com os outros...podemos dar a nossa opinião, dizer o que achamos que faríamos na mesma situação, tentar alertar para isto ou aquilo, mas temos de saber parar quando já não podemos interferir mais e estar lá a apoiar aconteça o que acontecer...
:)

bjs

Rice Man disse...

Acho que já disseram tudo. Ficaste com a consciência tranquila, seguiste as regras que ditam a felicidade da tua vida. Agora é só continuar em frente, de cabeça erguida. ;)

ianita disse...

Lilipat: há assuntos delicados e normalmente não me meto... até porque cada pessoa tem de fazer o seu caminho... mas há alturas em que tem mesmo que ser... ainda assim, mesmo quando tenho mesmo de intervir, a minha intervenção é só no sentido de ajudar, ou tentar pelo menos...

Não sei se ajudei... mas pelo menos tentei. Agora... agora não está nas minhas mãos...

Beijo!

ianita disse...

Mr. Rice: pois... porque embora não seja comigo, envolve-me... sou um dos danos colaterais... por isso...

Agora é esperar para ver...

Obrigada!

Luisa Moreira disse...

devemos sempre estender a mão aos outros e compreende-los, mas tudo tem um limite! Se o teu já chegou ao fim que fazer?

não te tenho escrito porque estou doentinha.

beijinhos

izzie disse...

Está tudo dito... :)

Beijinho,

ianita disse...

Luisinha: As melhoras minha linda :) vais ver que tudo vai ficar bem!

Cada um tem o seu limite. Eu atingi o meu... a ver.

Beijos!

ianita disse...

Izzie: :)

IandU disse...

Acaba por haver um ponto em que não conseguimos fazer mais nada. Ás vezes as pessoas têm que cair e, depois estarmos lá para as ajudar a levantar.

ianita disse...

Iandu: acho que não vou conseguir ajudar esta pessoa em particular, quando e se cair... por enquanto, a conversa resultou e ele está com medo de mim ;)