16 de junho de 2009

Da memória de elefante de alguns...

Tenho uma amiga que entrou comigo em Clássicas, mas que, no fim do 1º ano, mudou para Arqueologia.

No outro dia, em Coimbra, num jantar de homenagem a um professor que se reformava (professor do Instituto de Arqueologia), uma das nossas professoras aproximou-se dela:

NCS - Eu conheço-a... você é a ST. Que estava em Clássicas e mudou para Arqueologia.
ST - Sim...

Entretanto ela pergunta por mim e pelo meu mestrado... a S. diz que eu tinha desistido e que não tinha concluído a tese. E ela diz qualquer coisa como:

NCS - Que pena! É tão boa menina a AF. E tão inteligente... que pena! E escrevia tão bem... mas desistiu mesmo? Não posso crer! Tão inteligente... que pena!

Entretanto, não satisfeita, teve de perguntar:

NCS -
Em que escola é que ela está a dar aulas?

Ao que a S. teve de responder:

ST - Ela já não está a dar aulas... sabe, as coisas estão difíceis.

Ou seja... algumas conclusões a tirar disto...

1. Eu sou uma menina boa e inteligente (havia dúvidas?)
2. A NCS tem memória de elefante! É verdade que me deu aulas em várias cadeiras do curso e num dos seminários do Mestrado em 2004/2005 (e a verdade é que ela queria que eu fizesse tese com ela, sobre a Inês de Castro, mas...), mas a S. foi aluna dela em 1998/1999, numa única disciplina! Strange! E lembrar-se de nome e sobrenome!! É a PDL!
3. Os professores universitários, os catedráticos, não têm a mínima noção do estado das coisas no Mundo real.
4. Enganei-os bem!! :)

28 comentários:

Estreliña disse...

Hã?

Pois bem me parece que os enganaste bem! LOL

A minha mãezinha também tem essa memória de elefante. Passa na rua e diz: aquele foi meu aluno há 22 anos, chama-se tal, e era muito distraido. Também dei aulas à tia dele e agora tenho o filho! lol

Mas se eu lhe perguntar o que comeu ontem, é capaz de não saber responder!

LOL

beijinho, menina boa

Vera Angélico disse...

Ena, ena...

(Elogios daqueles que fazem bem ao ego, right?)

Ainda tens que ir fazer a tese com a senhora, é o que é!

;)

Beijos.

dina disse...

:D

TM disse...

Infelizmente é verdade... para eles o mundo cá fora ainda é só coisas lindas e maravilhosas... e nós sabemos que não é bem assim...

PS: Inês de Castro é um tema muito interessante (na minha modesta opinião) por isso se algum dia regressares ao mestrado gostava de ler a tua tese... :)

Chocolate disse...

Eu tb costumava ter uma memória boa, mas agora depois de tanto stress na àrea das vendas de multinacional acho que estou a ficar choné...

Pode ser que comece a aproveitar as outras coisas boas da vida!!

BJS e continua a ser uma linda menina!!!

ianita disse...

Estreliña: deve ser do meu ar angelical... aqui a menina sempre faltou muito às aulas e mesmo assim os senhores professores sempre gostaram de mim. E os mais velhos, uns queridos, cumprimentam-me sempre que me vêem.

Uma vez, num exame de Latim II para o qual eu não tinha estudado, sem ter ido às aulas, enteguei o teste só com a tradução feita. Vou entregar o exame e a professora vê que eu não tinha feito a parte prática e perguntou-me porquê. Eu não podia dizer que não tinha estudado... então disse que já não tinha tempo, que a tradução me tinha levado mais tempo que esperava... ela olhou para o relógio, faltavam 5 minutos e disse "não se preocupe com o tempo. Se precisar de ficar mais uns minutos, ninguém morre por causa disso...". E deu-me o teste para as mãos... e eu fui para o meu lugar tentar inventar qualquer coisa para lá escrever... na época em que ainda não dominava apofonias e outros fenómenos fonéticos...

Passei com boa nota, mas só com os pontos da tradução :)

ianita disse...

Vera: estive indecisa entre ela e a prof que escolhi... e dois dias depois de ter falado com a minha orientadora e de ter entregado a proposta de tese no Científico, encontro a NCS na FLUC e ela disse-me que queria que eu fizesse do trabalho de Seminário tese. E queria que eu fosse ao Científico mudar a tese e dizer à outra prof que afinal tinha mudado de ideias... não o fiz. Fiquei lisonjeada pelas palavras dela, mas seria incapaz de fazer tal coisa. Tivesse-mo dito no ano curricular, enquanto eu andava cheia de dúvidas... assumiu que eu a queria a ela e nunca disse nada até ser tarde demais!

Esta senhora não tem pedagogia nenhuma, mas é um amor de pessoa. Sabe muito mesmo. Isso ninguém pode negar e por isso claro que fico bem disposta :)

ianita disse...

Dina: :) há doidos para tudo!

ianita disse...

TM: eles acham que os alunos deles estão imunes à lista de não-colocados.... tenho colegas que estão colocadas... 4 meses aqui... 6 meses ali.... 7h a 200km de distância... 18h a 250km.... já não tinha pachorra para isso, a verdade é essa!

Era qualquer coisa como "Colo de garça - Rastos de tragédia clássica em Inês de Castro". :)

Já passou...

ianita disse...

Chocolate: a verdade é que eu também me lembro dos meus antigos alunos... mas eu só dei aulas 5 anos...

Aproveitar as coisas boas da vida é coisa que não se pode deixar de fazer nunca! Chega de depressões! Bola para a frente! :)

Kisses
(eu não sou menina bonita e inteligente... enganei-a foi muito bem! eheheheh!)

Brigitte disse...

Bolas, memoria de elefante mesmo!!!

:)
Boa semana

ianita disse...

Brigitte: nome e sobrenome de uma pessoa a quem deu uma cadeira há 10 anos! E ainda saber que essa pessoa é minha amiga! :)

Boa semana!

Zabour disse...

Ui...memória...quê lá isso??? ;O)

Beijinhos

ianita disse...

Zabour: eu também gostava de saber... rs rs rs :)

Verónica disse...

Eu lembro-me bem de como ela gostava de ocupar as aulas... a falar da familia, lol

ianita disse...

Verónica: na 1ªaula de Latim I ela começou a perguntar os nossos nomes... o primeiro a dizer foi o Nuno... e ela passou o resto da aula a falar das consoantes doces a afins. Acho que fui a poucas aulas depois dessa :)

Lembro-me de, numa aula de Latim I ainda, ela ter falado de um filho que tinha fugido de casa e que trabalhava num talho. O que, para ela, era uma afronta!

LOL

bono_poetry disse...

hum...deixaste as memorias bem vincadas!!!

ianita disse...

Bono: enganei-os bem!!! :P

Isandes disse...

tens de voltar à carga do mestrado; pelo k vi, é 1 pena. e agora k bolonha as teses são 80 págs, índice e bibliografia incluídos :) xuac

ianita disse...

Isandes: a prof já não me ia querer.... e ter de pagar tudo outra vez.....

Beijos e Obrigada!

Rice Man disse...

:) A maioria dos (bons) professores tem boa memória. Especialmente para os bons alunos, os que gostavam de aprender. E o mesmo é verdade para os alunos. Lembro-me como se fosse hoje que de vez em quando, quando andava na primária, apareciam por lá antigos alunos da minha professora que já andavam na Universidade, só para a visitarem. :)

E acho que tu não enganaste ninguém! ;)

ianita disse...

Mr. Rice: eu lembro-me dela e dos outros porque foram meus professores durante alguns anos... agora eles lembrarem-se de mim... eu nunca fui assim tão boa aluna.

Quer dizer, era... mas sem ir às aulas. O que irritava os meus colegas que iam às aulas todas e tinham notas mais baixas. Temos pena. Ou seja, eu nunca fui rato de Instituto... nunca fui de falar com os professores... nunca fui a um único horário de atendimento... ainda assim... go figure!

LOL

lilipat2008 disse...

Boa menina? Inteligente?...hum...será?...eheheheh
Também tive desses professores...ainda no outro dia encontrei nas piscinas com a minha professora de educação física dos 10º, 11º e 12º. Já não a via há anos, mas conheceu-me logo...gostei de a ver...:)

bjitos

MarYland disse...

A NCS é assim!Por isso, é minha orientadora já em dose dupla (Mestrado e Doutoramento). É um doce de pessoa e um poço de sabedoria.E tem uma memória GIGANTESCA, sim!
Quanto ao Mestrado, não sabia também que não o tinhas terminado. É, de facto, uma pena, mas vais sempre a tempo, haja tempo, paciência e vontade, acima de tudo!
Beijinhos!

ianita disse...

Lilipat: eheheh! Enganei-os muito bem!!!! :)

Kisses

ianita disse...

Mary: sim... não gostava dela durante o curso, porque pedagogia era zero... mas gostei muito do seminário no ano curricular do Mestrado e estive mesmo quase a escolhê-la para orientadora... Escolhi a APA (do Instituto de Estudos Portugueses). Se calhar fiz mal... mas o não ter feito a tese não teve que ver com a orientadora, mas com as minhas 12h de trabalho diário noutra coisa que não o ensino....

Foi pena porque o paguei... LOL

Talvez um dia...

Agora tu... you go girl! :)

Beijinhos!
(os caloiros de 98 rulam!)

IandU disse...

Acho que depois de ser professores passaram a viver noutro tipo de mundo, até serem despedidos, claro está!

ianita disse...

Iandu: esta vive mesmo noutro mundo... e ser despedida não é... porque é mesmo uma das maiores especialistas na área... valha-lhe isso! :)