29 de junho de 2009

Res adversae

(...) ingenium res adversae nudare solent, celare secundae.
(...) as situações adversas costumam desvendar o talento, as propícias costumam escondê-lo.



Horácio, Sátiras, II


Em bom português há quem diga que é nos maus momentos que se conhecem os amigos. Eu costumo dizer que é nos maus momentos que se conhecem as pessoas... é quando tudo corre mal que se vê de que são feitas as pessoas.

Regra geral toda a gente sabe ser feliz... toda a gente sabe rir... toda a gente sabe divertir-se... Regra geral nem toda a gente consegue tomar decisões em momentos de crise. Regra geral é em momentos de crise que as pessoas mostram como realmente são, com menos máscaras, com menos subterfúgios.

Normalmente, os senhores patrões gostam de pessoas organizadas e responsáveis e afins, mas preferem pessoas com iniciativa, com capacidade de estabelecer prioridades, com capacidade de tomada de decisões, com algum instinto.

Ouvi uma vez numa formação dizerem que mais vale uma má decisão que decisão nenhuma. Em certas situações não nos podemos dar ao luxo de pensar e repensar e ponderar e medir prós e contras... temos simplesmente de confiar no nosso instinto e dar o salto de fé.

Quando temos que tomar uma decisão rapidamente não temos tempo de escolher a nossa melhor máscara... não temos tempo de medir cada gesto e cada palavra. É nestes momentos que nos mostramos mais. É nestes momentos que deixamos que nos vejam mais. Sem roupa... despidos na alma.

Os testes da vida são bem mais lixados que os testes da escola... daqueles que tinham regras específicas e claras e tempo para pensar... os testes da vida não nos dão tempo... para os testes da vida não podemos levar cábulas, nem copiar pelo vizinho de carteira, nem sequer estudar. Somos só nós e o Universo.

9 comentários:

Rice Man disse...

É bem verdade!... Muito recentemente falhei num desses testes da vida em que se tem de tomar uma decisão rapidamente. Usei um instinto de uma pessoa que que já não me interessa ser, que ando a tentar mudar, e dei-me mal. Porque não é fácil mudar de instinto, não se muda de instinto como quem muda de camisa. Mas nestes testes da vida ninguém tira 100%. Todos erram em ocasiões diferentes... e essa é uma boa oportunidade de melhorarmos para o teste seguinte, aprendendo com os erros. É como dizes, somos só nós e o Universo... e o Universo não vai mudar por nossa causa, temos de ser nós a mudar-nos para vivermos melhor nele e com ele. Na próxima situação adversa um Eu melhor emergirá!

ianita disse...

Mr. Rice: todas as pessoas já falharam em testes da vida... às vezes até sabiam as respostas, mas chumbaram na mesma... outras vezes, pensamos que chumbamos e o tempo mostra-nos que até os chumbos são importantes... porque é com os erros que aprendemos, se quisermos.

O Universo põe-nos no caminho os obstáculos que precisamos para sermos melhores... podemos contorná-los ou enfrentá-los, é uma escolha nossa.

Eu aprendi que o Universo tem sempre razão. :)

Sayuri disse...

...e a justiça divina... :)

Sayuri disse...

...e a justiça divina... :)

RedWoman disse...

Obrigada pela visita ;)
Errar as vezes é a única forma de aprender e crescer.
Por isso os erros são também importantes na Vida. Errar pode não ser por isso uma experiência assim tão negativa se soubermos canalizar os erros para nos tornarmos melhores pessoas...

Mag disse...

Ui... quantos testes da vida já eu falhei!
Mas ainda bem, porque voltaram a mim até que aprendesse o que devia fazer, até que tomasse a decisão certa... para mim!
Estes testes são vitais para o nosso crescimento interior, e desde pequenos somos colocados perante eles.
Cada um a seu ritmo, vamos avançando...

ianita disse...

Sayuri: bem podes dizê-lo duas vezes :) tens toda a razão!

Red: os testes da vida são os mais importantes que temos... por isso é que escolho enfrentá-los. Não fujo deles... e insisto até passar. :)


Mag: nem me fales em chumbos... mas, pela minha perspectiva, os testes da vida só são de facto chumbados quando não sõa feitos, quando lhes passamos ao lado. Porque sempre que decidimos enfrentá-los aprendemos. Este meu texto era mais sobre as pessoas que param, que não agem, que não tomam decisão nenhuma... mais vale uma má decisão que decisão nenhuma... se bem que mesmo com a inacção podemos aprender... aliás, bem vistas as coisas, se a nossa a alma estiver para lá virada, podemos sempre aprender, não achas?

Acho que este meu comentário passou o limite do razoável e não faz sentido nenhum... é o que dá escrever ao sabor do pensamento... é o que dá ter pensamentos arrevezados e estranhos :)

Kisses

lilipat2008 disse...

Como se costuma dizer, na vida não podemos fazer rascunhos, porque podemos não ter tempo de os passar a limpo...:)

bjs

ianita disse...

Lilipat: essa é uma grande frase... e uma grande verdade!

Beijos!