20 de dezembro de 2009

Do Clássico desta noite

Vi o jogo com o papá, à lareira. O meu papá, para quem não saiba, é lagarto. Mal de nascença. Bem... Passou o jogo inteiro a lembrar mil e um lances em que o Benfica foi beneficiado... o jogo da final da Taça da Liga em que o Lucílio Batista marcou um penalty que não era e entregou a taça ao Benfica... de quando, em mil novecentos e troca o passo, o Benfica fez não sei o quê que não foi castigado... o amarelo ao David Luís que nem devia ser, porque ele nem deveria estar a jogar, porque deveria ter levado já mais de vinte amarelos esta época... foram 90 minutos disto. E quem conheça o meu pai percebe o tão penoso foi. E quem me conheça percebe o tão difícil foi ouvir tudo caladinha para não haver discussão.

O meu prémio foi-me dado ao minuto 22, com o golo do Saviola. E aos 90m, com o apito final e a vitória mais que consumada. Ter paciência compensa! :)

7 comentários:

Rui da Bica disse...

Ianita, sempre julguei que eras uma mocinha perfeita, mas afinal tens um defeito, que pelos vistos não é congénito.

:)) rsrsrsrsrs
.

Dylan disse...

Cada vez gosto mais de ti. Viva o Glorioso!

Quetzal disse...

Slb!Slb!Slb! Glooooorioso Slb!!! Jesus faz mesmo milagres ;-)

Pax disse...

Eheheheh, eu só o (ou)vi na rádio mas sei como é isso de dizer mal do SLB: é o que dá não pertencer a um clube dos BONS!

(E nem com o gelo da noite de ontem deixaram de ir lá! - Isso impressionou-me mais que a vitória, que a vitória contra um clubezeco daqueles estava mais que garantida -eu tenho menos paciência na hora de dizer mal dos outros;)

:)

ianita disse...

Rui: sou perfeitamente imperfeita! :) e o benfiquismo é algo que me acenta particularmente bem ;)

Dylan: :D Viva!

Quetzal: e ainda há muito S. Tomé por aí... mas... contra factos não há argumentos :)

Pax: um dos momentos que mais me impressionou foi há duas épocas... no jogo que seria a despedida do Rui Costa. O Benfica ia acabar o Campeonato em 4º lugar e o estádio encheu-se de adeptos e de aplausos. Nenhum outro clube, terminando em 4º lugar, consegue aquilo. Aquilo é mística. Como o Mantorras entrar a 5 minutos do fim de um jogo, ovacionado de pé, e marcar um golo... (chorei neste dia). Ser do Benfica não se explica, sente-se. E ninguém que não seja benfiquista poderá saber o que isso é. E por isso é que o cotovelo dói... por mais campeonatos que ganhem, não têm isto... a mística :)

Dylan disse...

Saíram goradas as expectativas daqueles que tinham a certeza de que o Benfica cairia na classificação do campeonato nacional de futebol no final de Dezembro. Os dias que antecederam o último jogo com o FC Porto revestiram-se de chorrilhos arrogantes por parte do adversário, de que a vitória deste era um facto consumado. Profetas da desgraça travestidos de comentadores desportivos e cartomantes que adivinhavam o onze encarnado, alinhavam-se com os fazedores de notícias em que elementos ligados ao Benfica tentaram agredir e intimidar presidentes de outros clubes bem como árbitros. Como não bastasse o circo montado, na jornada anterior, em Olhão, uma equipa local estranhamente aguerrida amputou o Benfica de importantes atletas. No Domingo passado, a trupe falhou redondamente porque simplesmente menosprezou o dístico da bandeira encarnada - "E pluribus unum" - um entre muitos; uma simbiose de união, esforço, garra e sacrifício que catapultou a vitória.

http://dylans.blogs.sapo.pt/

ianita disse...

Dylan: os gregos chamavam-lhe "hybris", o excesso, a insolência. Eles foram insolentes... diminuiram, desvalorizaram o adversário e tiveram a lição que mereceram. Porque não só perderam como não jogaram nada! Hulk foi ZERO!

Gosto muito do Benfica e gosto de ver os jogos. Não tenho ódios de estimação. O meu pai, sportinguista, fica quase mais contente com uma derrota do Benfica do que com uma vitória do Sporting. Eu não sou assim. Ainda assim, esta vitória, contra este adversário, nestas circunstâncias, soube-me mesmo muito bem, confesso. A ver se o sr. da Costa baixa a crista!

Beijo e Feliz Natal