11 de fevereiro de 2010

Feliz

Um dia que começou mal. Com o despertador a tocar mais cedo e eu a não poder protelar o ter de me levantar.

Fui. A contra-gosto, mas fui. Tirar mais sangue. Ficar mal-disposta. Cheia de dores. De braço negro. Mau-humor (consequência directa das dores e do desconforto). Cheguei ao trabalho mais tarde, se bem que ainda antes das 9h (hora de entrada oficial).

A manhã foi difícil. À hora de almoço a dor tinha passado. Ficava a má-disposição e o mau-humor. Péssimo. Mas fui ao PD comprar vodka e limas e senti as férias mais perto. Voltei ao trabalho de sorriso no rosto.

Mas estou cansada. Muito. Tenho dormido pouco e trabalhado demais. Explicações ao Sábado. E hoje. O primeiro dia de preparação para exame nacional. Ainda pensei em desistir. Porque estou demasiado cansada para ainda ir dar explicações no fim do trabalho. Porque não preciso do dinheiro. Porque uma data de coisas.

Mas fui. A única preparação que fiz, foi pôr uns quantos livros numa mochila. Cheguei lá cedo e tive de esperar pelo meu explicando (que tem uma banda!). Foi uma hora e meia que pareceu meio minuto. Falei-lhe do programa de Português do 12º ano (ele não tem aulas, vai a exame como aluno externo) e começámos com o Nandinho.

Saí de lá como se fossem 10h da manhã e tivesse acabado de acordar de 12h de sono sem sonhos.

Saí de lá com um, sei-o bem, brilho no olhar.

Saí de lá feliz. Muito. Feliz por me ter metido nisto. Feliz por perceber que não perdi o jeito. Feliz. Feliz. Uma felicidade que vale o sacrifício da viagem. Vale o esforço depois de um dia de trabalho. Vale quase tudo. Não me arrependo nem por um minuto da decisão que tomei. Sei que foi o melhor para mim. Mas sinto-me feliz por poder "matar o bichinho".

Feliz. Muito. Indescritivelmente.

(e quase de férias!)

9 comentários:

Inês disse...

è bom ler palavras destas...

ianita disse...

Inês: deixar de dar aulas foi a decisão mais difícil que tomei na vida. Mas foi a decisão acertada. Era boa no que fazia, amava o que fazia, mas... há coisas mais importantes. Mas não quer dizer que não possa ir matando saudades :)

Rui da Bica disse...

Gosto deste "espírito" !
Como um dia que parece vir a ser um pesadelo se transforma complectamente, num dia indescritivelmente feliz !

... e as férias à porta,... para ajudar !
.

ianita disse...

Rui: tinha-me esquecido o quanto gosto disto... e foi bom relembrar. :)

Vera Angélico disse...

E eu estou feliz por ti. Por poderes, além de tudo, fazer aquilo pelo que és tão apaixonada, e fazes tão naturalmente bem.

(Amanhã... férias)!!!

Beijos e boa Sexta-Feira.

Chocolate disse...

Ainda bem que estás bem e feliz!

Boas férias! e depois fotos!;)

ianita disse...

Vera: Foi algo que me fez mesmo muito feliz. :)

Chocolate: siiiimmmm!! :)

LP disse...

E quem sabe um dia não te dedicas só às explicações? :)

O Nandinho também me anda a importunar, mas espero dar-lhe uma boa lição! =)

Beijinhos

ianita disse...

LP: não anseio por isso. Anseio pela minha ainda maior independência. Só.

Dás de certeza :) o Nandinho até é fácil de domar! E o Memorial? Está lido?