15 de outubro de 2008

1998-2008

Era cedo. Acordava depois de uma noite mal dormida, feita de voltas e voltas e voltas e voltas e voltas. Medo não tinha. Tinha certezas, muitas. Certeza na colocação, certeza na mudança, certeza no que aí vinha. Tinha ansiedade pelo futuro que espreitava. Um futuro que estava certo, mas que queria que começasse o quanto antes.
Teve muitos "primeiros dias do resto da sua vida". Este foi um deles. O dia em que ia deixar para trás a casa dos pais e embarcar na primeira aventura sozinha. Coimbra era uma certeza teórica. Era preciso ir a Leiria e ver com os seus próprios olhos o nome na lista e, à frente, a esperada palavra "Colocado". E o breve sonho que povoava todas as suas noites desde há meses, concretizou-se nesse dia. Nesse primeiro dia. Aquele. Longínquo. Tão presente e tão passado.

Estávamos em 1998. Um ano em cheio que viria a terminar em euforia. Fantástico. Há dez anos atrás... sonhos que lhe povoavam o olhar. O futuro estava à sua frente, em potência. Tudo era possível, tudo estava ao seu alcance. É verdade que enquanto temos Tempo tudo nos é possível. (Confirmem o fantástico poema que o João postou). Mas, à medida que o nosso Tempo vai passando, vamos ficando com uma margem de manobra mais apertada. É isso que sente. Não sem sonhos. Isso nunca. Mas com menos espaço para errar.
Esta foto? Foi tirada no Cortejo da Latada de 1998. Há exactamente 10 anos. Não vale a pena estarem a pensar que conhecem esta pessoa e que afinal sabem quem sou eu. É uma foto aleatória. Esta que aqui está na foto não sou eu. Quem é? Esta fui eu.

18 comentários:

Verónica disse...

Eu sei que és tu na foto, mas também não te reconheço nela, aquele olhar já não existe...

Big Kiss

Ianita disse...

Pois não.

Pena, não é?

Para onde é que ele foi?

Kisses

Verónica disse...

Não acho. Tudo tem um tempo, e o tempo daquele olhar já passou.

Ianita disse...

Eu tenho saudades... da euforia, da ingenuidade e da confiança que tinha no Futuro.

O que sinto hoje não é pena de não ter concretizado os meus sonhos desses dias. O que sinto é pena de saber que nem todos os sonhos se concretizam. Saber que há pessoas más só porque sim. Saber que nem sempre "what goes around comes around".

Tenho hoje um olhar mais adulto, dirias, mas mais marcado pela vida. Mais desiludido, menos confiante, menos sonhador.

Há alturas para tudo na vida, mas não consigo deixar de olhar para esta foto e sentir angústia. Porque aqueles olhos espelham tudo o que não consegui. E, principalmente, tudo o que perdi...

Anita :) disse...

apesar de já não seres tu na foto, espero que mantenhas aquela capacidade de sonhar e, acreditar em contos de fadas que todas as crianças têm (ou pelo menos grande parte delas) :))

e olha, nem todos os sonhos se concretizam é verdade mas, se pensares bem às vezes são os melhores que se tornam realidade e, só por isso, vale a pena esquecer os restantes:)

beijinho *

Manuela disse...

Minha linda aquela e uma parte de ti. Nao concordo que digas que aquela e passado. Nao e passado, e apenas uma parte de ti que esta escondida. O olhar dessa foto eu revejo perfeitamente numa foto tirado no ano passado no algarve. Quando estamos desiludidas pensamos que nao voltamos a sonhar. O problema e que os sonhos vem sem os pedirmos. O brilho nos olhos tambem...

Ianita disse...

Anita: Tenho capacidade de sonhar e não abdico dela, nunca. Mas tenho é consciência que não tenho todo o tempo do mundo...

Manuela: Meu amor, que saudades... Fizeste-me chorar... talvez tenhas razão, não sei. Mas é verdade que a felicidade faz milagres. Kisses e até ao Natal :)

Isandes disse...

Parece k foi tirada na primária... Fofa

Ianita disse...

Diriam muitas pessoas que não está muito longe disso.

A minha cara não mudou quase nada. :) Para o bem e para o mal. LOL

Kiss

PAULO LONTRO disse...

“Mas, à medida que o nosso Tempo vai passando, vamos ficando com uma margem de manobra mais apertada.”

Talvez … talvez não, o tempo vai passando sim, mas temos mais experiencia, fazemos as coisas com mais calma, com mais sabedoria, com mais conhecimento, com menos ansiedade, com mais confiança, com mais perícia para a manobra, com a certeza que o mundo não acaba hoje.

Não sei se te posso dar razão… hoje sou mais feliz do que há 10 anos.

Ianita disse...

Entendo o que dizes.

Não queria voltar atrás... Não sei bem como explicar... sinto falta da inocência, da confiança no Mundo e nas pessoas... Basicamente, como diz o Pessoa "ser inconsciente e ter a consciência disso" :)

Há 10 anos achava que todos os meus sonhos se iam concretizar. Hoje, tendo abandonado alguns, sinto falta dessa "certeza" no futuro...

PAULO LONTRO disse...

Compreendo tudo o que sentes pelo passado, não será muito diferente a tantos de nós, se calhar à maioria de nós.
As minhas dúvidas surgem quanto ao que dizes sobre o futuro e sobre a desilusão presente.
Mas há alguém que possa voltar atrás para mudar o passado ?
Mas há alguém com a certeza do futuro?
Eu tento ficar satisfeito com o presente e não aceito que esse lado consciente antecipe o futuro, não aceito pelo menos que antecipe problemas que ainda não existem e que provavelmente nunca vão existir.
O que mudavas se tivesses essa certeza no futuro?
Ias sentir-te feliz por defeito?
E se a fotografia não fosse do teu gosto? Não o terias que mudar na mesma?
Então…? O presente é a nossa mais valia, é com isso que deves estar preocupada, deixa o futuro em paz e continua a lembrar-te dos bons momentos do passado, mesmo dos sonhos não realizados, eles não deixam de ser um momento bom por isso.
Algum oriental escreveu que; não há caminho para a felicidade, a felicidade é o caminho.

Ianita disse...

Gosto disso: A felicidade é o caminho, sem dúvida. :)

Eu tinha "certeza" quando tinha 18 anos. Sabia exactamente o que queria e estava certa que o conseguiria. Insconsciência, infantilidade? Sem dúvida. Mas naquela altura, tudo me era possível e hoje não.

E não por me achar velha, porque sei que não sou e nem me sinto velha. Só aprendi que os nossos sonhos não valem tudo. Não valem que abdiquemos de tudo o resto. Tive de abandonar o sonho de ser professora - sonho que me acompanhava desde os 5 anos - em favor de um projecto de vida.

Apraz-me saber que consegui ser professora, daquelas a sério, durante um ano... Persegui o sonho mais uns anos... andei país fora, com ordenados miseráveis, recibos verdes e afins... Hoje tenho um trabalho com que nunca sonhei, mas que me pode dar a independência de que preciso.

Tenho consciência que sou uma pessoa corajosa. Abandonei um sonho de uma vida e avancei rumo ao desconhecido, mas foi o necessário. Estou feliz, mas sei que não sou tão feliz como fui em 2003, por exemplo... E por mais injusto que seja connosco mesmos, as comparações fazem-se sempre.

A única certeza que tenho é em mim mesma. Na minha força de vontade, na minha capacidade de adaptação, na minha coragem. Tudo o resto é paisagem, desvios, obstáculos, companheiros nesta viagem que é a vida.

:)

Neni disse...

Tão giraaaa!!!
Aposto q ainda és;)
Beijos*

u joão disse...

Olá!Muito bonito o texto sobre ti, algo nostálgico, de um tempo que passou,que foi importante.Como diz o poeta ;"o maravilhoso foram as emoções que senti".
Do passado, restam as memórias, e do muito que ainda há para viver. Das muitas experiências novas, que vão surgir,serão diferentes.. claro que sim, a idade também é. Mas não deixam de ser muito interessantes e diversificadas.De enaltecer a coragem de colocares uma fotografia tua.
Obrigado pela referência ao meu estaminé :)
Beijo

Ianita disse...

Neni: Mas havia dúvidas?!

João: Não é preciso coragem para mostrar a cara. É precisa coragem para mostrar a alma. E esta cara que ali está é apenas uma das muitas que já tive e que terei ao longo da vida.

Quanto à referência ao teu estaminé, foi apenas justa, porque aquele poema me fez pensar e de alguma forma condicionou as palavras que aqui escrevi. Obrigada a ti. :) Já agora, de quem é esse verso que citaste?

Kiss

u joão disse...

Concordo plenamente, de facto é preciso coragem, para nos desnudarmos.
Em relação ao "verso" não sei de quem é, ouvi ou li, não sei, mas a frase ficou.
Beijo

Ianita disse...

:)

Palavras bonitas e que, de facto, ficam.

Kiss

("desnudar" é uma palavra de que gosto particularmente, como "enroscar", ou "calhandro", ou "bisgo"...) :)