17 de novembro de 2008

(In)Satisfação

Stuart Mill referiu-se assim a esta questão fundamental do pensamento e da natureza humana:



"É indiscutível que o ser cujas capacidades de prazer são baixas tem uma maior possibilidade de vê-las inteiramente satisfeitas; e um ser superiormente dotado sentirá sempre que qualquer felicidade que possa procurar é imperfeita. (...) É melhor ser um ser humano insatisfeito do que um porco satisfeito; um Sócrates insatisfeito do que um idiota satisfeito. E se o idiota ou o porco têm opinião diferente, é porque apenas conhecem o seu lado da questão. A outra parte da comparação conhece ambos os lados..."


Isto faz-me lembrar, mais uma vez, umas sábias palavras do FP.
Ela canta, pobre ceifeira

Julgando-se feliz talvez;

Canta, e ceifa, e a sua voz, cheia

De alegre e anónima viuvez,

Ondula como um canto de ave

No ar limpo como um limiar,

E há curvas no enredo suave

Do som que ela tem a cantar.






Ouvi-la alegra e entristece,


Na sua voz há o campo e a lida,


E canta como se tivesse


Mais razões p'ra cantar que a vida.




Ah! canta, canta sem razão!

O que em mim sente 'stá pensando.

Derrama no meu coração

A tua incerta voz ondeando!








Ah, poder ser tu, sendo eu!


Ter a tua alegre inconsciência,


E a consciência disso! Ó céu!


Ó campo! Ó canção! A ciência






Pesa tanto e a vida é tão breve!


Entrai por mim dentro! Tornai


Minha alma a vossa sombra leve!


Depois, levando-me, passai!
O sentido é o mesmo. Pessoa quer ser inconsciente porque vê que a ceifeira é feliz. É feliz porque não questiona o Mundo que a circunda, porque vive o momento. É feliz porque é inconsciente. Pessoa é consciente e por isso é infeliz. "Pensar incomoda como andar à chuva", diz o Caeiro. Ele quer ser inconsciente, mas ter a consciência disso. Porque, para ele, a ceifeira seria muito mais feliz se soubesse que é feliz. Se tivesse consciência do seu estado de felicidade. Ser inconsciente e ter a consciência disso. O total paradoxo, a total impossibilidade.
Enquanto humanos temos muitas vezes de estipular mínimos. Como para os testes dos alunos. Os conhecimentos mínimos que têm de demonstrar para poderem passar, para poderem ter um Satisfaz, ou Satisfaz Bem ou Satisfaz Plenamente. Quais são os mínimos para a vida? Onde está a lista de objectivos segundo a qual decidimos se estamos satisfeitos ou não? Cada um terá a sua. A verdade é que quanto mais sabemos mais temos consciência do que nos falta saber. Será que quanto mais sabemos, mais insatisfeitos somos? Será que quanto mais temos, mais queremos e nunca jamais estaremos prontos a dar à nossa vida um merecido Satisfaz Plenamente?
Estou insatisfeita. Sou insatisfeita. Eram espertos os gregos e os romanos que tinham um só verbo para designar ser e estar. Porque tantas vezes como estou é como sou, pelo menos naquele momento... Não era nada disto que eu queria dizer. Mas... a verdade é que mais que estar insatisfeita, como num estado que pode ser reversível, começo a pensar que sou insatisfeita, e o ser não se pode reverter.

Insatisfecta sum....

20 comentários:

Verónica disse...

A maneira como apresentaste o poema é muito sugestiva, reporta para as palavras "ondula" e "curvas" e para o canto da ceifeira.

A insatisfação é própria do ser humano. Acho que não conheço ninguém que não tenha objectivos/sonhos a concretizar. Estar satisfeito é parar.

Ianita disse...

Mas há quem esteja satisfeito. Quem tenha feito a sua lista de objectivos e os tenha concretizado e que hoje seja feliz. Esteja satisfeito com o que alcançou e não queira mais nada.

Mas concordo contigo. "Estar satisfeito É parar", por isso, queres-me dizer que nunca estaremos satisfeitas, ou seja, nunca estaremos felizes. Estaremos talvez não infelizes, mas isso não é ser feliz, pois não?

Kisses

Verónica disse...

Não me parece que a insatisfação seja incompativel com a felicidade. Neste momento estou feliz e continuo insatisfeita.

Podemos querer sempre mais, mas não nos podemos esquecer de aproveitar o momento presente, porque esse é o que realmente conta(o famoso carpe diem).

E o que dá gosto é lutar pelas coisas. O caminho que nos leva a elas, apesar de difícil, é o que nos faz valorizar e gostar ainda mais do que conseguimos.

Ianita disse...

Uma resposta politicamente correcta :)

Então, tenho hoje um novo objectivo. Pode cair uma estrela cadente se faz favor que eu tenho novo desejo. Quero esse estado de insatisfação feliz. :)

Kisses

Verónica disse...

Politicamente correcto? Achas!? Falei da minha experiência presente, não tou a inventar. Não é algo que fale e não faça...

Neste instante estou nesse estado de insatisfação feliz e nunca estive tão bem na minha vida.

Espero que a tal estrela te dê tudo o que queres ;) E te tire essa mania de questionar tudo! Looool

Ianita disse...

Já te disse que não estava a questionar o teu grau de felicidade, mas sim o teu grau de insatisfação. Ou seja, se a nossa felicidade cresce na raiz inversa da nossa insatisfação.

E fui sincera quando disse que queria isso. Quero continuar insatisfeita, mas não quero abdicar de ser feliz. Não foi ironia.

E eu não questiono tudo. Mas, questionar faz parte de se ser insatisfeito... :)

Kisses

Verónica disse...

Questionar de mais também atrapalha. As palavras muitas vezes só servem para complicar...
Por vezes basta sentir e aceitar, sem questionar ou esmiuçar tudo.

Kiss ;)

Ianita disse...

Mas eu sou uma pessoa de palavras. Sempre fui e acho que sempre serei.

E sou também uma pessoa de pontos de interrogação. Sempre.

O aceitar não será uma forma de nos satisfazermos? Aceitamos o que temos e por isso estamos satisfeitos? E vai daí, se calhar não é assim tão mau estar satisfeito.

E sim, esmiuçar é uma palavra linda! :)

Kisses

Lita disse...

Para dizer a verdade, a insatisfação é o combustível que me faz chegar mais longe e, por isso, ser mais feliz.

Sim, é bom estar satisfeito, mas também penso que nos habituamos demasiado àquela ilusão da felicidade como um estado parado, quando a felicidade pode ser uma viagem, com altos e baixos, nos quais chegamos cada vez mais perto de nós. Muitas vezes, insatisfeitos... é verdade. Mas mais íntegros.
Não sei... é uma boa discussão!
:)

Mi disse...

(Já é tarde para mim, mas eu virei aqui com tempo... e sem este pingo no nariz: bah! Assim fico publicamente comprometida... He he!)

Adorei o post! :)

Ianita disse...

Gosto dessa ideia de a felicidade não ser um estado, mas sim uma viagem... Vamos conquistando a nossa felicidade todos os dias. A cada dia mais caminho, a cada dia mais uma luta para a felicidade...

Gosto. Até porque a maioria passa a vida a descansar, em vez de caminhar. Falo de alguns casamentos, por exemplo, em que as pessoas deixam de lutar, de investir, de caminhar...

Viva a insatisfação. Viva o caminho. Viva a felicidade. :)

Mi: Cá te espero. :) Get well soon.

Kisses

u João disse...

Olá Ana: hoje estou na onda de (ex)citações :) diz Oscar Wilde; " a insatisfação é o primeiro passo para e evolução de um homem (mulher) ou de uma nação"
Portanto tás no caminho correcto!
beijo

Ianita disse...

Também acho.

Viva a insatisfação. Quero mais! :)

Kisses

Anita :) disse...

faz parte da nossa natureza sermos insatisfeitos...por mais que consigamos alcançar iremos sempre querer mais e, é isso que também nos faz evoluir:)))
mantém-te insatisfeita rapariga ehehehe:))

Ianita disse...

Insatisfecta sum!

:)

bono_poetry disse...

...tu estas no momento indescritivel da descoberta para a saudosa vida faustosa que tanto falo...tao imensa e complicada que so o comeco do dia e um turbilhao de acontecimentos...seras feliz nos instantes e na complexidade do que te apetece...e isso que conta...deixa-te insatisfeita e sorri ao virar da esquina...ri da mazela e do azar...constroi mais um castelo de areia...o mar leva-o e tra-lo de novo...e emocionante a razao do mundo...nao existem comparacoes...o ser feliz e atingido por cada um na sua medida...no seu espaco...na sua condicao...leste e bem...

Ianita disse...

Não me canso dos meus castelos de areia. Nunca. Construídos ali mesmo à beirinha do mar, mesmo a pedir para serem destruídos, mas valem a pena enquanto estão de pé.

E não, não baixo os braços. Estou pronta para a luta da vida e para conquistar a minha felicidade.

Insatisfecti sumus! :)

Kisses

Dawa disse...

O homem é insatisfeito por natureza e isso parece-me uma coisa boa. É essa insatisfação que nos leva a procurar sempre melhorar.
:D
Beijinhos

Dawa disse...

Deveria ter escrito Homem. Sorry!

Ianita disse...

Estás desculpada :)

Concordo contigo. Por isso é que a Humanidade tem evoluído tanto. Mas ainda há quem viva satisfeito e que não queira mais... Assim como haveria quem achasse que conseguir controlar o fogo não tava com nada e que estavam bem como estavam... O Mundo anda às costas de poucos.

Kiss