5 de dezembro de 2009

Cansada

Não sei como sentimentos tão diversos podem conviver ao mesmo tempo em mim.

Tenho-me obrigado a não colapsar. A minha mãe precisa que eu não colapse. Eu não vou colapsar. Passo os dias drogada e à noite, quando toda a gente dorme e a casa está calma, choro. Lavo a alma. Choro a perda. Choro a falta que me faz. Choro a irreversabilidade disto.

Tenho chateado as minhas pessoas. E tenho de agradecer por ter tão boas pessoas na minha vida. A Rony a quem eu ligo de dois em dois minutos... porque sim e porque não... sempre que estou para começar a chorar ligo-lhe, para falar de outras coisas. E a esta altura ela já se deve ter arrependido de ter aderido ao moche. A Vera. Que apesar de todos os problemas conseguiu estar por mim no dia mais difícil da minha vida. E ela tem a mania de dizer que é fraca. Depois de tudo o que se passou na 4ªfeira, não seriam muitas as pessoas que teriam vindo aqui. Naquele dia. No meio da tempestade, vieste. E no outro dia estiveste comigo a fazer pouco do padre ninfeto e a ver a terra que tapava a minha avó. Não é qualquer pessoa que, numa crise pessoal e num estado de dor profunda, consegue estar pelos outros. Não só és uma pessoa forte como és uma grande amiga. Digam o que disserem,eu sei. Sinto. Vejo.

Os problemas não se medem. A dor não se mede. O amor não se mede. Cada pessoa tem o seu peso e a sua medida. Acho que já o disse. E a amizade é isto... é conseguirmos ver os outros e ajudar os outros, mesmo quando sofremos e passamos por momentos difíceis.

Costumo dizer que tenho padrões altos. Tenho-os e mantenho-os. Porque os meus amigos são poucos,muito poucos. Mas são à séria. De sempre e para sempre. E disto eu não tenho dúvidas.

Hoje peguei no carro depois de mais uma noite sem dormir. E fui a Coimbra. Sozinha. Rádio desligado. Só eu. E os telefonemas de dois em dois minutos à Rony e à Vera. Fiz muitas compras. Lingerie muita. Duas camisas de cetim. Umas quantas camisolas básicas na Zara. Um colar. Um casaco de frio. Uns óculos de sol. Maquilhagem... lápis para os olhos, 3. Sombras,2. Perfume novo. Custo Barcelona. (não há sapatarias de jeito no Forum... e então ainda tenho de procurar sapatos... castanhos... ou azuis... uns castanhos e uns azuis... e umas botas... e as prendas de Natal que ainda não comprei quase nada).

Almoço pizza peperoni. Uma visita à FNAC. E consegui sair sem comprar nada, basicamente porque só procurei o que tinha na lista e não havia o que eu tinha na lista. Mando vir pela net.

Regresso a Leiria. A tempo de ir buscar a Vera e a Helena para irmos ver as finais da Sara. Mais uma vitória. Campeã nacional nos 100m mariposa. Foi emocionante. Muito.

Ver a minha família ali. Uns compadres do meu cunhado. Uns primos do lado do meu pai. Os meus pais. E ver a minha mãe de sorriso nos lábios. Distraída. Emocionada. Feliz até.

Estranho, não é? Sentimentos tão díspares... dor e felicidade convivem juntos. Lado a lado. Hoje chorei de tristeza e chorei de alegria.

Há coisas que não deviam acontecer... mas acontecem. Mesmo sem querermos. E é nestas alturas que vemos quem está por nós. Um obrigada a todos os que mandaram mails, fizeram posts (ai meninas que chorei tanto),telefonaram, mensajaram... tentei responder a todas as pessoas. Se me esqueci de alguém, desculpem-me. Mas obrigada.



(Recado: O cansaço é muito. Porque mesmo com calmantes não durmo. Mas isso não é desculpa. Fui bruta no post ali em baixo. E injusta com algumas pessoas. Já me expliquei por e-mail, espero que entendas. Peço desculpas se te magoei de alguma forma. É sincero. (lembrei-me agora que apanhei a minha primeira quase bebedeira contigo... shots de gold strike no Old Beach... eheheh).)

9 comentários:

Rony disse...

A Sara sempre a bombar!!! :)

E vê lá se não queres chorar mais, porque eu tou pronta para te bater! Não precisas de agradecer, nunca. Só dou na medida nem que recebo :)

Rony disse...

*em que

Chocolate disse...

Só te posso deixar mil beijos e muita força!

Viva a campeã! Aqui em casa já todos trocemos por ela!

K,

@me@@@ disse...

nada de ir abaixo, força...

Textículos disse...

Força para ti campeã, para a outra campeã da casa.

Beijos

Gabriela disse...

Olá Ana,

Não tenho tido tempo de ler o teu blog e só hoje fiquei a saber da tua avó. Lembro-me o quanto gostavas dela e a admiravas, e li tudo o que escreveste sobre ela e a importância que tem na tua vida. Nestas alturas, não há muito que se possa dizer, ou pelo menos que faça algum sentido para quem ouve, por isso mando-te apenas um beijinho... Força!

E parabéns pela tua sobrinha, claro! :)

Gabriela

TM disse...

Não há tempo que passe que mate a saudade... não há tempo que passe que nos faça esquecer a dor... Não há tempo que passe que nos traga o conforto... Mas todo o tempo que passa ensina-nos a conviver com toda essa dor, com toda a saudade...
Passaram quase 2 anos desde que perdi aquela mulher que tanto admiro, que tanto amo... e nada faz apagar aquele sentimento horrível de a ter perdido.... mas a vida ensinou-me a conviver com ele...
Espero que a vida também te permita que aprendas a conviver com essa tua dor...


Do fundo do coração um abraço apertado de quem te compreende muito bem...

LP disse...

Não tens de agradecer por nada!

...

Beijinhos

ianita disse...

LP: receberam o meu mail, não receberam?

Seja como for... obrigada! Mais uma vez.

Beijos a ti e à prima.