8 de fevereiro de 2010

Tântalo

Tão perto e, ainda assim, tão longe.

Estou ansiosa. E vejo as coisas fugirem-me por entre os dedos mal as tento agarrar.

Se calhar, em vez de esticar o braço até ao limite... e esticar os dedos até ao limite... se calhar deveria agarrar apenas o que está aqui mais perto. À minha beira.

Mas por mais cintilante que seja o material aqui mais perto, eu continuo a esticar o braço até ao limite e tento alcançar o inalcançável.

3 comentários:

Pax disse...

Sempre foi assim:
O que nos parece demasiado fácil não nos parece suficientemente apelativo.
É o que está mais distante que nos parece merecer mais o esforço...

Lita disse...

Prémio pra ti no blog... ;)

ianita disse...

Pax: e vamos esticando a corda... a ver no que dá.

Lita: vi e hei-de responder um destes dias... ainda não sei bem por que é que sou poderosa... quando souber eu faço o post... obrigada! :)