2 de junho de 2010

No divã - II

Lá voltei ao divã sem divã.

Impressionou-me logo a tanta gente que lá estava. Tanta tanta tanta. Tanta gente doente neste país... e sem dinheiro para divãs privados! LOL

Era suposto estar "curada". Era suposto ter notado alguma diferença com a medicação. Não notei.

É verdade que este não foi um mês normal. De todo. Mas não notei melhorias e foi isso que disse ao médico.

A solução passa agora por aumentar a dose de medicação e por psico-terapia. Ou seja, um médico não me chega. Agora vou ter dois. Há que diversificar pois claro.

Na vinda embora, o primeiro encontro imediato com um maluquinho. Ia eu descansadinha, pelo meio da estrada, a caminho do meu automóvel, quando o senhor se dirige a mim:

ele: A senhora sabe a que horas é o autocarro para Coimbra?
eu: não, não sei.
ele: é que preciso mesmo ir para Coimbra.
eu: pois... mas eu não sei mesmo.

Entretanto, ianita tira a chave do carro da mala e aproxima-se do dito cujo, pela porta do pendura... e o sr. maluquinho continua:

ele: a senhora por acaso não vai para aqueles lados?
eu: não, não vou.
ele: e agora? como é que eu vou? é que eu tenho mesmo que ir!
eu: desça até à paragem de autocarro que lá estão afixados os horários.
ele: obrigado na mesma.

Entre cada frase, um longo silêncio. Um olhar intimidante. O estar parado perto do meu carro a olhar-me. Senti-me desconfortável. Muito mais do que pelo outro que entrou pela secretaria do hospital a distribuir pinhas pelas funcionárias. Esse era querido, era amoroso. Este era estranho. Com ar psicótico. Medo.

Mas pronto. Lá me safei dele. E segui o meu caminho. Via ao shopping Leiria... para enfardar um MacRoyal Deluxe :) e nuggets! Depois... trabalho... e o funeral do sogro do patrão.

Que dia estranho este.

(entretanto o blog fez anos... dia 31 de Maio fez 2 anos... a todos os novos e "velhos" seguidores... quer comentem ou não comentem... a todos os que me apoiam à distância... que me querem bem... que torcem por mim e se riem com as minhas parvoíces... obrigada!)

4 comentários:

Quetzal disse...

Parabéns pelos dois anos do blog, nem sempre comento, mas tento ir acompanhando... E boa recuperação :-)

ianita disse...

Quetzal: eu também nem sempre comento o que leio :) entendo bem o que é estar à distância, acompanhar e torcer pela pessoa.

Obrigada pelo carinho e felicidades para ti :)

Dylan disse...

Shopping Leiria?! A ultima vez que lá passei a caminho de Santarém aquilo estava em obras, um autêntico esterco. Já melhorou?

ianita disse...

Dylan: Leiria já precisava e merecia... a Damasceno afundou esta cidade e andou a engonhar as dezenas de projectos que havia para shoppings na cidade (incluindo um da empresa onde trabalho), só porque queria um shopping na treta do Estádio. O Continente já existia e o Belmiro fez o que tinha de ser feito.

Muitas vezes passei por lá e não acreditei que fosse ficar alguma coisa de jeito. Mas está.

Está grande sem ser demasiado grande. Tem todas as lojas. Tem diversidade de oferta. Principalmente na comida.

Está sempre cheio de gente. Porque, com crise ou sem crise, Leiria sempre foi uma cidade de dinheiro. E isso vê-se nas filas para pagar em quase todas as lojas...

O shopping está muito giro. Eu é que tenho de reduzir o número de visitas ou arrisco-me a entrar em bancarrota! ;)~

Tens de o vir visitar!

Kisses :)