8 de setembro de 2010

Fugas

Hoje concorri a um concurso para Castelo de Vide sem saber onde raio ficava Castelo de Vide (e perdoem-me os habitantes de Castelo de Vide, mas se calhar também não sabem onde é a Pocariça) só porque me pareceu longe o suficiente.

Acho que não odeio ninguém. Há pessoas que me magoam, que me irritam, outras que me são indiferentes. Mas não odeio ninguém. Embora às vezes me odeie a mim. Pela minha fraqueza. Por continuar a persistir na ideia que pode ficar tudo bem. Por preferir sempre fugir a enfrentar.

Já fugi no passado e estou desesperadamente a precisar de fugir outra vez. E não, não consigo enfrentar ou não quero enfrentar ou whatever. A verdade é que não vou enfrentar.

3 comentários:

Patríciangélico disse...

Estamos sempre aqui de braços abertos para o que precisares, Seja um abraço, um mimo ou apenas silêncio.
Um beijo grande e parabéns para a tua mãe.

Isandes disse...

se é uma fuga, não sei se é boa ideia. mas castelo de vide é lindo, pikeno mas lindo. fica num alto (freskinho no inverno, ó ó). parece assim 1 aldeia/vila de bonekinhas. mas parado, claro. distrito e portalegre, tudo dito...
bj, boas opções. ou kê.

ianita disse...

Patrícia: Obrigada... por tudo...

Isandes: acho que não me querem lá... mas é simbólico... é um passo... Kisses