29 de setembro de 2010

Recalculando (ainda as 4ªfeiras e as idas aos "divãs")

Acordar mais cedo que o costume. Pegar no carro e seguir rumo a Coimbra. Hoje havia duas consultas de divã sem divã. Cheguei à hora certa. Fiz logo a inscrição para as duas consultas e paguei a taxa moderadora (4,5€).

Depois foi esperar.

O primeiro médico atrasou-se, mas nada de muito grave. Disse-me que estava mais bonita, mais elegante, mais feliz e com menos pensamentos (ainda lhe perguntei se me estava a chamar loura burra ou cabeça de vento, mas afinal não… era supostamente um elogio). Pediu-me que imaginasse que ele era uma fada madrinha que tinha o poder de me conceder 3 desejos. Quais seriam?

1. O euromilhões
2. Saúde
3. Não preciso de mais nada…

De certeza que não quer escolher mais nada? E eu que não, que não precisava de mais nada. Que com saúde tudo se consegue e que o dinheiro nem era para mim, mas que resolvia a vida a muitas das minhas pessoas. E o príncipe encantado? E eu que não, que não acredito em príncipes encantados, que são um monte de patranhas dos contos de fadas. E ele, mas olhe que existem príncipes encantados. E eu disse que sim, que existem príncipes encantados num dia, mas que desencantam no outro. E ele rematou mencionando um amigo comum, que indicou como exemplo de príncipe encantado e sublinhou que teria era de procurar na geração dele. Lol Sem mais comentários.

Pela outra consulta tive de esperar bem mais. Bem mais… mas a verdade é que ela me estava a fazer um favor. A consulta era ontem, e eu pedi para ser hoje para ser no mesmo dia da outra consulta. Ela acedeu, mas estava sujeita à espera. Assim foi. Diz ela que eu não tenho problema absolutamente nenhum. Eu é que os invento. :) levo-me demasiado a sério. Levo o que penso demasiado a sério. Tenho de aprender a relaxar. Aprender que pensamento e realidade são coisas distintas e que o que penso não é necessariamente o que acontece. Aprender a não valorizar o que penso. Ver os meus pensamentos como um monte de tretas que por aqui passa.

Depois, regresso a casa. Ida ao banco onde sou tratada como cliente xpto. Por curiosidade perguntei há quanto tempo era cliente… desde 1991… há 19 anos. É muito ano…

Quase 3 anos depois lá mudei a conta para conta-ordenado (quanto mais não seja porque a conta-ordenado não tem despesas de manutenção).

Lá preenchi os papéis para a caixa-directa, para finalmente poder movimentar a conta pela internet.

E lá pedi o cartão de crédito. Com pagamentos a 100% porque eu não quero nem preciso de crédito. O cartão de crédito serve para não ter de pedir favores sempre que quiser fazer reservas no booking ou comprar dvds na Amazon (ai que a wishlist é cada vez maior……). Para comprar bilhetes on-line já tinha o MBNET, mas para sites dotcom não dá :(. Mas agora sou a fantástica detentora de um cartão caixa woman :) ah pois é!

Fui a casa comer qualquer coisa e espreitar os e-mails e bora picar o ponto. Pouco mais de duas horas de trabalho para um monte de chatices e asneiras. Acho que podemos concluir que as 4ªfeiras só são um dia mau quando estou a trabalhar… ou seja, podemos não abolir as 4ªfeiras, desde que se possa não trabalhar à 4ªfeira. Que tal? :)

2 comentários:

Sofia disse...

Isso é que foi um dia preenchido...
Um bj grande

ianita disse...

Sofia: o bom é que tudo passa:)